Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 18 de novembro de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Universitários já representam 10% da população de Dourados

14 Jun 2007 - 08h56

A economia de Dourados, a segunda maior do Mato Grosso do Sul, é movida também por um contingente cada vez maior de pessoas que vieram de outros municípios e de Estados em busca de formação profissional. Entre estas pessoas estão os universitários.

 

Eles estão cada vez mais presentes e já representam quase 10% da população do município. Nas quatro universidades são mais de 17 mil acadêmicos. Entre eles, pessoas que vieram de outras cidades em busca de formação superior.

 

“Tem gente de fora que está estudando aqui. Eu mesma sou de Naviraí e estou morando aqui há três anos. Tem muita gente de fora e os costumes ajudam bastante a aumentar a economia”, diz a acadêmica Bárbara Lanssoni.

 

Os estudantes não movimentam somente o campus universitário, mas também toda a economia do município. Para o acadêmico Diego Bortoloni, Dourados só tem a ganhar com a presença dos acadêmicos. “Eu, como muitos que estão aqui, consumo bastante. Essa questão da circulação de pessoas aqui com certeza influencia, porque aqui é uma cidade que abarca muitas pessoas de fora”.

 

O economista Leonardo Mussury faz uma análise do impacto dos costumes dos universitários nas vendas e na criação de novos serviços. “Tem estimulado sensivelmente o comércio, ao que tange que esses estudantes que vem de fora vem morar, se alimentar, enfim, gastar parte da sua renda dentro do município. E isso acaba gerando emprego, acaba gerando renda, e por vezes estimula até mesmo outros seguimentos, que na tentativa de obter parte desses recursos, procuram criar novas opções para esses estudantes gastarem parte dessa renda. Isso é um aspecto bastante positivo para o município de Dourados em termo de comércio”.

 

Social

 

Além de influenciar na economia, o meio acadêmico também traz reflexos diretos na educação, cidadania e desenvolvimento sustentável para o município. As quatro universidades estão realizando juntas a implantação do projeto “Cidade Educadora”, uma maneira de projetar as transformações do município nos próximos anos.

 

O destino correto do lixo, a chegada de novas culturas como a cana de açúcar, a instalação de indústrias na região estão entre os assuntos discutidos pelas universidades. O objetivo do projeto é planejar como será o desenvolvimento do município através de pesquisas e ações das universidades.

 

 

 

 

RMT Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO GOVERNO
Desistência de general para ministério leva crise ao QG de Bolsonaro
ASSASSINATO
Câmeras flagram dupla efetuando mais de 30 tiros contra homem; veja o vídeo
TRISTEZA
Menino de 10 anos comete suicídio após a prisão do pai
MALDADE
Câmera de segurança flagra homem colocando fogo em casinha comunitária para cachorros
FATIMASSULENSES EM UBATUBA (SP)
Fatimassulenses, alunos do Vicente Pallotti fazem curso de biodiversidade marinha em Ubatuba (SP)
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Gabriel se declara para Luz e os dois se beijam
MULHERES TEM QUE DENUNCIAR
Jovem posta foto com rosto inchado para denunciar agressão do namorado
ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto