Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 22 de julho de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

União reconhece situação de emergência de Ivinhema

12 Abr 2007 - 16h36

O governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, reconheceu a situação de emergência no município de Ivinhema devido ao grave problema de erosão que atinge os bairros Vitória e Triguinã.

O reconhecimento foi publicado no Diário Oficial da União de terça-feira, dia 10. Com isso, Ivinhema poderá receber investimentos da União para combater o problema, que ameaça dezenas de famílias.

Em Ivinhema a erosão que assola a cidade desde 1998 piorou com as chuvas no início do ano. Estradas vicinais foram arruinadas e a erosão começou a invadir um bairro inteiro, no caso o Triguinã. Por conta do problema, moradores podem ficar desalojados se o processo não for contido. Devido a isso, o prefeito Renato Câmara (PMDB) está empenhado na solução do problema.

O reconhecimento da situação de emergência por parte do Ministério da Integração Nacional abre a possibilidade do município receber recursos do governo federal para reparar danos. Primeiramente, o prefeito Renato decretou situação de emergência municipal e buscou o mesmo com os governos estadual e federal, onde também conseguiu o reconhecimento. Agora basta alocar os recursos.

O prefeito Renato informou que já comunicou os deputados e senadores que formam à bancada de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional para que articulem junto ao Ministério da Integração Nacional a liberação dos recursos visando o combate a erosão em Ivinhema.

O “buracão”, como é conhecida a erosão, já destruiu casas e ameaças outras de desabamento.
A Prefeitura de Ivinhema já iniciou um trabalho de combate à erosão no bairro Vitória, através de emenda do então deputado federal João Grandão (PT).

Até agora foram investidos R$ 975 mil em obras de drenagem e uma bacia de contensão de água no bairro. Mas são necessários mais cerca de R$ 5 milhões para a conclusão das obras que prosseguem até o bairro Triguinã, onde a situação está se agravando mais.

A erosão começa no bairro Vitória e prossegue até o bairro Triguenã, numa extensão de aproximadamente quatro quilômetros, com cerca de 30 metros de largura e 10 de profundidade. Para piorar a situação, no Triguenã a erosão criou quatro “braços” que ameaçam “engolir” as casas e até destruir todo o bairro se nada for feito de imediato. A princípio, uma das saídas emergenciais é transferir algumas famílias para outras áreas.

O prefeito Renato também já articulou junto ao Governo do Estado a construção de casas populares em Ivinhema para atender, principalmente, o bairro Triguinã. A idéia é construir casas no alto do bairro e transferir as famílias que estão residindo próximo ao “buracão”. O governador André Puccinelli (PMDB) já sinalizou positivamente com o projeto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONCURSOS
Ao menos 12 órgãos abrem inscrições para preencher quase 800 vagas
VICENTINA SENDO REPRESENTADA NO RJ
Vicentina será representada no Internacional de Masters South América de Jiu-jitsu no Rio de Janeiro
POLITICA
'Falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira', afirma Bolsonaro
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz se recusa a enxergar caráter de Josiane em 'A dona do pedaço'
REGIME SEMIABERTO
Goleiro Bruno deve sair da cadeia no fim da tarde desta sexta-feira
CASO RARO
Bezerro de seis patas chama atenção moradores de Santa Helena – Veja Vídeo
MONSTRUOSIDADE
Vizinho é preso suspeito de estuprar e estrangular menina de 8 anos
CASA PRÓPRIA
Recurso de R$ 1 bilhão é destinado ao Minha Casa, Minha Vida
VIDA SAUDÁVEL
Homem mais velho do Brasil falece no Rio de Janeiro
BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082