Menu
PASSARELA
sábado, 21 de julho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Trabalho degradante nem sempre é trabalho escravo

13 Ago 2004 - 16h53
O trabalho escravo muitas vezes é confundido com outras formas igualmente condenáveis de exploração do trabalho. Essas formas costumam ser chamadas de trabalho degradante. O Ministério do Trabalho e Emprego define o trabalho escravo pela privação de liberdade, mas também combate condições degradantes de trabalho e que costumam acompanhar a privação de liberdade.

A legislação brasileira, no artigo 149 do Código Civil, classifica como criminoso quem reduz alguém à “condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto”.

O sociólogo José de Souza Martins, especializado na questão, define melhor como acontece o trabalho escravo no país, no texto A Escravidão nos Dias de Hoje e as Ciladas de Interpretação, no livro Trabalho Escravo no Brasil Contemporâneo. “No caso brasileiro, a escravidão não se manifesta direta e principalmente em más condições de vida ou em salários baixos ou insuficientes. O núcleo dessa relação está na violência em que se baseia. (...) O pesquisador deve estar atento ao seu ingrediente principal, que é a coerção física e moral que cerceia a livre opção e a livre ação do trabalhador. Nesse sentido, pode haver escravidão mesmo onde o trabalhador não tem consciência dela”.

A coerção dos trabalhadores escravos pode ser classificada tem quatro tipos principais: servidão por dívida, retenção de documentos, condições geográficas que impeçam o acesso e o uso de armas. É comum que mais de uma forma seja utilizada na escravidão rural no Brasil.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO BELO RESORT - PROMOÇÃO
Campo Belo Resort com promoção especial de 22 a 31 de julho, CONFIRA
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Karola descobre o paradeiro de Luzia e chantageia a DJ: Beto ou cadeia?
ACIDENTE FATAL NO BEACH PARK
Acidente no Beach Park, veja como é o brinquedo 'Vainkará' que matou turista
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Fátima do Sul: O Boticário lança linha de cuidados masculinos e mostra que homens também se cuidam
ACIDENTES NAS ESTRADAS
Acidente grave: nove caminhões e um morto na BR-376
POLEMICA
Transexual é retirada algemada de banheiro público feminino em Araruama
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Remy agarra Luzia e Ícaro salva a mãe de ser estuprada
TURISMO PELO BRASIL E MUNDO
Indústria de Hotéis aguarda aprovação dos jogos para captar bilhões em produtos turísticos
AGORA EM DOURADOS - MS
UNIPAR EAD com cursos de Educação Física, Letras, Marketing e mais 22 cursos, Confira todos aqui
TRAGEDIA
Acidente chocante em Foz: casal morre na hora em batida