Menu
SADER_FULL
quarta, 17 de outubro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Telefonia: 2,8 mil cidade continuarão com cobrança por pulso

14 Mar 2007 - 13h09
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta quarta-feira que cerca de 2,8 mil municípios do País não migrarão para o novo sistema de cobrança por minutos das ligações locais, permanecendo com o sistema de pulsos.

Veja também
De acordo com o superintendente de serviços públicos da Anatel, Gilberto Alves, os usuários das cidades onde o sistema de minutos não for implantado pagarão apenas pela assinatura básica, de 200 pulsos mensais, independentemente do tempo das ligações realizadas.
 
Contudo, essas cidades não terão acesso a contas detalhadas. No entanto, a Anatel avalia que os usuários também serão beneficiados, uma vez que pagarão apenas pela assinatura básica, pagando adicional apenas para chamadas para celulares e interurbanos.
 
De acordo com a Anatel, os municípios estão localizados em áreas de atuação da Telemar e da Brasil Telecom. As operadoras consideraram que em municípios muito pequenos não era viável realizar a conversão.
 
 
 
Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASO LETICIA
Adolescente morta a facadas contou a amigos que pai estuprou a tia na sua frente:'Tinha quatro anos'
MOTIVO FUTIL
Camera ajuda na indentificação de Homem que confessa ter matado mulher após falhar na "Hora H"
A CASA CAIU
Rapaz é agredido pelas sete namoradas que descobriram traição
SEGUNDO SOL
Beto confronta Karola: 'Você roubou a vida de outra mulher'
DEFICITÁRIAS
Correios fecham 02 agências no MS e 39 no país
VICENTINA - LEILÃO ELETRÔNICO
Justiça realizará leilão eletrônico de imóveis urbanos e trator de VICENTINA
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Conclusão do Comperj deve gerar 8 mil vagas em 2019
LUTO NO JORNALISMO
Morre Gil Gomes, jornalista policial, aos 78 anos, em São Paulo
SELEÇÃO BRASILEIRA
Brasil vence a Argentina com gol de Miranda nos acréscimos e conquista o Superclássico
HORARIO DE VERÃO
Início do horário de verão não será adiado, informa o Planalto