Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

TCE/MS distribui Sumário Executivo da Auditoria de Desempenho

17 Jun 2010 - 17h14Por TCE/MS
O Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE/MS) deu início a distribuição de 5 mil exemplares do Sumário Executivo da Auditoria de Desempenho Operacional - Projeto Especial de Formação Continuada em Língua Portuguesa para Professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. A publicação está sendo encaminhada para todas as escolas públicas estaduais de ensino fundamental e, ainda para as autoridades dos poderes nas esferas federal, estadual e municipal. O documento pode ainda ser consultado na integra no site WWW.tce.ms.gov.br (coluna “imprensa”, no espaço destinado a “artigos”).

De acordo com o presidente do TCE/MS, conselheiro Cícero Antônio de Souza, “a publicação deste Sumário tem por objetivo estimular e colaborar com a implementação do controle social pelo cidadão sobre as ações desenvolvidas na Formação Continuada pelo Estado”. Segundo o presidente do TCE/MS, “ela pode e deve ser instrumento de auxílio ao poder legislativo estadual, além do que, a auditoria ora apresentada é fruto da modernização que está sendo implantada nesta Corte de Contas, buscando o aperfeiçoamento da forma de fiscalizar o gasto do dinheiro público”, destaca.

De acordo com o Sumário, o Projeto Especial da Formação Continuada de Língua Portuguesa para Professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental tem como objetivo promover a capacitação dos professores alfabetizadores, tendo como parâmetro a mudança e melhoria de atitudes na prática pedagógica. O relatório final da Auditoria Operacional 2004 a 2007, cujo relator foi o conselheiro Osmar Ferreira Dutra foi aprovado pelo Pleno. Da Decisão Simples n° 01/0059/2009 constam 22 recomendações a Secretaria de Estado de Educação de MS.

Resultado - Os técnicos do TCE/MS que realizaram o trabalho de auditoria detectaram a dificuldade de articulação e de entrosamento, verificando a falta de interatividade entre os gestores da SED/MS com os gestores das escolas, propiciando a ausência de um fluxo regular de informação, o que causa entrave nos processos de formulação e tomada de decisões, bem como a ineficiência na divulgação das capacitações junto as escolas, não atingindo a totalidade do público alvo.

Verificou-se ainda, a deficiência de Planejamento e de Gerenciamento, em função da dificuldade em se identificar os gastos orçamentários com o Projeto Especial para Formação Continuada de Professores em exercício, não foi possível saber o custo operacional nem determinar o dispêndio por professor nas capacitações realizadas.

Seleção - Outra questão apontada foi a forma do processo de seleção dos beneficiários. Constatou-se que 37% dos professores participam das capacitações por interesse próprio, sem que tenha sido verificado pela escola a real necessidade de sua participação. Verificou-se também a ausência de indicadores de desempenho do projeto, bem como, a escassez de informações, e as existentes são de difícil acesso. Em função da dificuldade para se identificar os gastos orçamentários com o Projeto Especial para Formação Continuada de Professores em exercício, não foi possível saber o custo operacional, nem determinar o dispêndio por professor em cada capacitação realizada.

Concurso Público - Outro aspecto investigado, relatado pelos técnicos da SED/MS na fase do planejamento dessa auditoria, diz respeito ao fato de que o quadro funcional efetivo é insuficiente, não atendendo à demanda funcional, dentre outras causas, pela não realização de concurso público, levando os gestores a recrutar professores convocados para o desempenho da docência.

De acordo com o relatório, “para minimizar o problema, a SED/MS promove contratações sucessivas e em caráter temporário de um mesmo professor, com intervalo de um mês uma da outra”. Para os auditores, “essa medida é adotada para descaracterizar a figura do contrato permanente, promove a baixa qualidade das práticas pedagógicas dos professores cursistas, a capacitação de professores temporários em detrimento dos efetivos, e ainda, deixa de atender à exigência constitucional da realização de concurso público.

Melhoria - Com vista a melhoria na concretização da Formação Continuada de Professores, a auditoria propôs algumas recomendações, das quais se destacam a realização de concurso público para o preenchimento de vagas no magistério; adoção de maior transparência no processo seletivo dos professores beneficiados com capacitações; levantamento de diagnósticos das carências didático-pedagógicas dos professores; criação de um Plano de Capacitação de Formação Continuada; fortalecimento das parcerias ora existentes com os municípios e nas quais os professores das redes municipais também sejam beneficiados e maior interação entre os gestores da SED/MS e as escolas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico