Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 16 de novembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

TCE julga hoje contas do último ano do governo Zeca

12 Jun 2007 - 05h02

O Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS) julga hoje, às 15 horas, em sessão especial do Pleno, o balanço geral do último ano de administração do ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT.

O parecer prévio foi elaborado pelo conselheiro Paulo Roberto Capiberibe Saldanha com base em análise e pareceres da Inspetoria e do Ministério Público Especial junto ao TCE (MPE). Depois de votado pelos conselheiros do TCE, o parecer segue posteriormente para apreciação político-administrativa da Assembléia Legislativa.

De acordo com o regimento interno do TCE/MS a análise do balanço anual do governo leva em conta o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) principalmente no que se refere à correta aplicação dos percentuais constitucionais obrigatórios de investimento de 25% na educação e 12% na saúde e, ainda, o respeito ao limite de 60% da Receita Corrente Líquida com os gastos com pessoal e os limites de comprometimento com a dívida pública.

No ano passado, o TCE/MS aprovou com diversas ressalvas as contas de 2005 do governo do Estado, entre elas a necessidade de correção da relação entre a receita arrecadada e o montante da despesa empenhada, devido ao déficit orçamentário de R$ 187 milhões que fora registrado.

Na época, ficou constatado que o governo do Estado aplicou corretamente os percentuais previstos constitucionalmente para a saúde e educação, assim como respeitou os limites com gastos de pessoal.

Ainda segundo o regimento interno, a aprovação do balanço geral não suspende o exame, por parte do TCE, das contas (contratos, convênios etc) dos diversos órgãos e entidades da administração direta, indireta, fundacional e empresas públicas.

A análise do balanço geral leva em conta aspectos contábeis e a aplicação de percentuais constitucionais obrigatórios, enquanto a apreciação dos contratos verifica os aspectos de legalidade e regularidade da licitação e a correta execução orçamentária dos contratos. (TV Morena).

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto
TRAGEDIA
Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante
ACIDENTE DE TRANSITO
Caminhão passa por cima de veículos e explode em grave acidente
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Marilda (Letícia Spiller) é flagrada nua e finge ser uma assombração
BNDS
“Se não abrir a caixa preta do BNDES, está fora!”, diz Bolsonaro sobre Levy
FAMOSIDADES
Susana Vieira está com leucemia, mas a doença está controlado, diz assessoria
NOVELA GLOBAL
Marina Ruy Barbosa é a heroína de 'O sétimo guardião': 'Luz foge do tradicional'
CONSTRANGIMENTO
Claudia Leitte quebra silêncio e desabafa sobre polêmica com Silvio Santos