Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

TCE julga hoje contas do último ano do governo Zeca

12 Jun 2007 - 05h02

O Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS) julga hoje, às 15 horas, em sessão especial do Pleno, o balanço geral do último ano de administração do ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT.

O parecer prévio foi elaborado pelo conselheiro Paulo Roberto Capiberibe Saldanha com base em análise e pareceres da Inspetoria e do Ministério Público Especial junto ao TCE (MPE). Depois de votado pelos conselheiros do TCE, o parecer segue posteriormente para apreciação político-administrativa da Assembléia Legislativa.

De acordo com o regimento interno do TCE/MS a análise do balanço anual do governo leva em conta o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) principalmente no que se refere à correta aplicação dos percentuais constitucionais obrigatórios de investimento de 25% na educação e 12% na saúde e, ainda, o respeito ao limite de 60% da Receita Corrente Líquida com os gastos com pessoal e os limites de comprometimento com a dívida pública.

No ano passado, o TCE/MS aprovou com diversas ressalvas as contas de 2005 do governo do Estado, entre elas a necessidade de correção da relação entre a receita arrecadada e o montante da despesa empenhada, devido ao déficit orçamentário de R$ 187 milhões que fora registrado.

Na época, ficou constatado que o governo do Estado aplicou corretamente os percentuais previstos constitucionalmente para a saúde e educação, assim como respeitou os limites com gastos de pessoal.

Ainda segundo o regimento interno, a aprovação do balanço geral não suspende o exame, por parte do TCE, das contas (contratos, convênios etc) dos diversos órgãos e entidades da administração direta, indireta, fundacional e empresas públicas.

A análise do balanço geral leva em conta aspectos contábeis e a aplicação de percentuais constitucionais obrigatórios, enquanto a apreciação dos contratos verifica os aspectos de legalidade e regularidade da licitação e a correta execução orçamentária dos contratos. (TV Morena).

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos