Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 16 de agosto de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Soja e peixe reduzem efeitos do Alzheimer

29 Nov 2004 - 14h03
Certos lipídios, como o ácido graxo docosahexanóico (DHA), presente em alimentos como soja e peixe, podem ajudar a prevenir e reduzir os efeitos do mal de Alzheimer, segundo uma pesquisa apresentada hoje pela Comissão Européia (CE). "Uma dieta rica em DHA reduz o impacto do AB42 (toxina molecular do mal de Alzheimer)", disse o chefe da pesquisa, Tobias Hartmann, do Centro de Biologia Molecular da Universidade de Heidelberg (Alemanha).

Hartmann afirmou que sua equipe, que conta com a colaboração de universidades na Hungria, Suíça, República Checa, Holanda, Finlândia e Israel, identificou outros lipídios que combatem o desenvolvimento do mal de Alzheimer, mas não revelou seus nomes porque ainda estão em fase de testes. "Também descobrimos que muitos lipídios atuam em combinação", acrescentou Hartmann.

A dieta rica em gordura foi identificada como um fator de risco para o Alzheimer, mas as pesquisas mais recentes sobre a doença, comumente tratada com remédios, mostraram a necessidade de ingerir certos lipídios (gorduras) para prevenir o mal. A pesquisa, que em breve entrará na fase de testes em pessoas e que conta com 2,2 milhões de euros de financiamento da UE, tem como objetivo definir uma dieta que reduza os efeitos do mal de Alzheimer.

A CE realiza hoje e amanhã a oficina "Pesquisa em Nutrição e Envelhecimento", na qual serão discutidos cerca de dez projetos financiados pela UE. Outra pesquisa apresentada por Rikke Andersen, do departamento de Nutrição do Instituto Dinamarquês de Pesquisa Veterinária e Alimentícia, revelou que a população européia tem deficiência de vitamina D.

O estudo analisa o nível apropriado para enriquecer alimentos como o pão com vitamina D mediante comparações entre pessoas com mais risco (mulheres, crianças, idosos e imigrantes). Os cientistas do projeto, que conta com um financiamento da UE de 1,75 milhão de euros, apontam que a cada 30 segundos algum cidadão da UE sofre uma fratura relacionada à osteoporose e estimam que o número de fraturas de quadril aumentará 135% (de 414 mil para 972 mil) em 2050.

O médico Joel Doré, da Unidade de Ecologia e Fisiologia do Sistema Digestivo do Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica de Jouy-en-Josas (França), afirmou que é mais fácil que a flora intestinal das pessoas com mais idade seja colonizada por agentes patogênicos.

Doré chefia uma pesquisa européia financiada com 1,82 milhão de euros pela UE e que pretende criar alimentos que melhorem a saúde e reduzam o risco de doença nas pessoas com mais idade.

Entre esses produtos estão os prebióticos (que não são digeridos na parte alta do estômago) e os probióticos (feitos de microorganismos, como os lactobacilos), comuns no mercado europeu.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

TECNOLOGIA
Segunda via do RG pode ser solicitada pela internet
BOA AÇÃO
Empresário curado faz doação milionária para hospital público
VIOLENCIA
Homem desce do carro e mata mulher com tiro a queima roupa
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta confessa que matou Remy; Karola foi cúmplice
PRESO EM 2010
Morre o homem apontado como maior contrabandista de cigarros do País
ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Roberval é traficante de diamante
NOVELA DA RECORD
Herodíade diz que foi agarrada por Batista e Joana a chama de mentirosa.