Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 20 de agosto de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Situação dos pais pode influenciar sexo do bebê

20 Out 2004 - 08h57
O ambiente em que vivem os pais quando um bebê é concebido pode ter um papel determinante em seu sexo, de acordo com pesquisa realizada nos Estados Unidos.

O estudo afirma que pais casados ou que vivem juntos antes da concepção têm uma chance um pouco maior de ter um menino do que os que estão em situação diferente. As conclusões da pesquisa, publicadas na revista Proceedings, da entidade Royal Society (associação que reúne cientistas britânicos), foram produzidas a partir da análise dos dados de 86.436 nascimentos registrados pelo Departamento Nacional de Pesquisa Econômica dos Estados Unidos.

No total, o estudo constatou que 51,5% dos bebês nascidos de casais que moravam juntos no momento da concepção eram meninos, em comparação a 49,9% entre pais em situação diferente. Embora isto possa parecer uma pequena diferença, na verdade, estatisticamente, tem grande importância quando levada em conta toda a população.

Estabilidade
Ao examinar a situação de irmãos e irmãs, os pesquisadores descobriram que casais que viviam juntos antes da concepção tinham uma probabilidade extra de 14% de ter um menino.

Os pesquisadores disseram que a descoberta pode explicar uma redução na proporção de nascimento de meninos em alguns países desenvolvidos nos últimos 30 anos.

Pesquisas anteriores sugeriram que mulheres que não estão em um relacionamento estável e monogâmico podem ter menor probabilidade de ter um bebê do sexo masculino. Há registros, inclusive do século 19, do nascimento de uma menor porcentagem de meninos de mães que não eram casadas.

Estudos no Quênia descobriram uma tendência semelhante entre mulheres casadas em relações poligâmicas. Embriões do sexo masculino são menos robustos do que os do sexo feminino e, portanto, exigem um grau maior de nutrição durante a gravidez para sobreviverem a todo o período de gestação. Pesquisadores dizem que é possível que uma mulher em um relacionamento estável possa estar em uma posição melhor para isso.

Amostragem mais ampla
A pesquisadora Karen Norberg disse que encontrou a mesma tendência em cinco amostragens separadas nos Estados Unidos, representando nascimentos em um período de 40 anos e uma maior diversidade étnica e sócio-econômica.

"Há vários mecanismos possíveis que podem explicar a tendência. Fatores que atuam na concepção podem incluir a situação hormonal do pai e da mãe ou a hora, e a hora ou a freqüência das relações sexuais ¿ fatores que operam mais tarde, durante a gravidez, podem resultar em tendências sexuais, em riscos de aborto espontâneo", disse Norberg.

O acadêmico Andrew Reid, porta-voz da Sociedade Britânica de Genética Humana, disse que, na população em geral, acredita-se que nascem cerca de 106 meninos para cada 100 meninas. "Acredita-se que esta seja a forma de a natureza compensar o fato de que meninos têm maior probabilidade de morrer na infância por causa de doenças genéticas", disse Reid.

O porta-voz afirmou que é possível que a razão para a diferença ressaltada no estudo seja que as pessoas que vivem juntas tendem a fazer sexo em horários diferentes de outras pessoas.

Sabe-se que crianças concebidas em relações sexuais que ocorrem exatamente no dia da ovulação têm maior probabilidade de ser meninas do que crianças concebidas em relações sexuais ocorridas de dois a quatro dias antes da ovulação.

 

 

BBC Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGORA DEU MEDO
Velório é interrompido após morto 'apertar' mão da esposa
TRAGEDIA NA RODOVIA
Três pessoas morrem em acidente envolvendo carro e caminhão na BR-277
FATALIDADE
Jovem mulher morre ao levar choque usando o secador de cabelos
ABSURDO - BRASIL
Mulher mata o marido a facadas e leva pênis para a amante dentro de um copo
MORTE E COMOÇÃO
Jovem caminhoneira morre em acidente e comove colegas de toda a região
FACULDADE
Irmãs estudantes de engenharia vendem doces nos trens do Rio para se sustentar
MUITA FUMAÇA
Crianças passam mal em incêndio que dura três dias
VICENTINENSE DE CORAÇÃO
Após 30 anos dividindo palco, Erika Figueiredo aposta no solo e lança clipe, ASSISTA
SIAMESAS
Mulher dá à luz gêmeas siamesas de 3,700KG as duas
ACIDENTE DE TRABALHO
Homem morre ao ser puxado por colheitadeira quando fazia limpeza