Menu
PASSARELA
domingo, 24 de junho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Siemens vai manter a unidade de celular

3 Ago 2004 - 14h20
Apesar do fraco desempenho do segundo trimestre, a alemã Siemens pretende manter a unidade de celulares, que dá prejuízo, e prevê crescimento com o lançamento de novos modelos, informou nesta segunda-feira um dos executivos da empresa, Lothar Pauly. "Tínhamos que escolher entre reestruturar, fechar ou vender a unidade de telefones celulares", disse Pauly para repórteres no lançamento de um novo modelo de celulares. "Iremos reestruturá-la", afirmou.

Ele admitiu, no entanto, que a redução de preços anual dos aparelhos celulares entre 10% e 15% vai continuar este ano. A Siemens divulgou prejuízo de 88 milhões de euros (US$ 106 milhões) em sua unidade de aparelhos celulares no segundo trimestre, conforme a carência de novos modelos e a guerra de preços liderada pela Nokia pesaram nas vendas.

Pauly não quis confirmar o comentário que o presidente-executivo, Heinrich von Pierer, fez na semana passada, de que estava confiante que o negócio de celulares voltaria ao azul no atual trimestre. "O senhor von Pierer disse tudo que precisava ser dito", afirmou Pauly, acrescentando que "estamos bastante confiantes que cresceremos mais rápido que o mercado".

Sobre os cortes de custos, Pauly disse que as sinergias oriundas da recente fusão das duas unidades de telecomunicações da Siemens --que ele vai chefiar - serão quantificadas no próximo orçamento da empresa, a ser formulado em novembro. Ele afirmou também que ocorrerão cortes de vagas, mas não forneceu o número.

Muitos investidores gostariam que a Siemens abandonasse o mercado de aparelhos celulares, alegando que riscos do mercado não combinam com o perfil do conglomerado industrial, que produz desde turbinas e trens, até máquinas de raio-X. E a fusão recentemente anunciada da Siemens Mobile e a fábrica de aparelhos para telefonia fixa, ICN, incentivou rumores de que o fechamento da unidade de celular. E a fusão recente das duas áreas seria um indício disso.

Pauly, no entanto, disse que a fusão é justificada por seus mercados e tecnologias convergentes, e que os aparelhos móveis são parte disso. "Vamos investir nos telefones celulares. Vamos resolver todas as deficiências que temos", disse, acrescentando que o tempo estimado para colocar a unidade em forma é de 12 a 18 meses.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENTRETENIMENTO - SAÚDE
Padre Fábio de Melo sofre da síndrome do pânico e fala como administra a doença
NOVELA GLOBAL
'Segundo Sol': Laureta revela para a família de Rosa que ela é prostituta
GOVENO NÃO CUMPRE
Caminhoneiros anunciam nova paralisação, mas trabalhadores de MS não devem participar
RAIVA HUMANA
Morte de turista por raiva humana é confirmada em Ubatuba
NOVELA GLOBAL
Valentim sofre grave acidente de carro
INACEITAVEL
Mãe de jovem morto no Rio: “É um Estado doente que mata criança com roupa de escola”
HAJA CORAÇÃO
Neymar é o autor do gol mais tardio, em tempo normal, de uma Copa na história
COPA DO MUNDO
No sufoco, Brasil supera a Costa Rica e consegue primeira vitória na Copa do Mundo
NOVELA GLOBAL
Segundo Sol: Rosa coloca fim em relação com Ícaro e ele toma atitude
SAUDE
Mulher dá a luz em calçada no Cajuru