Menu
SADER_FULL
RIO_DOURADOS
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Setor sucroalcooleiro deve aplicar R$ 1,8 bilhão no PR

20 Set 2004 - 09h37
O governo do Paraná lança hoje um programa que vai praticamente dobrar a produção de álcool no Estado, atualmente em 1,2 bilhão de litros por ano. Para atingir o objetivo, o setor sucroalcooleiro planeja investir R$ 1,8 bilhão até 2007, dos quais R$ 800 milhões em recursos próprios e R$ 1 bilhão por meio de financiamentos. Os recursos serão usados para aumentar a área de cana em 150 mil hectares e modernizar a indústria. Há 27 usinas de açúcar e álcool no Estado

Na próxima quarta-feira, o governador Roberto Requião deverá viajar ao Rio de Janeiro para formalizar pessoalmente o pedido de financiamento ao BNDES

O Paraná deverá colher este ano 31 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, cultivadas em 363 mil hectares. Além de álcool, produzirá 1,85 milhão de toneladas de açúcar. O superintendente da Associação de Produtores de Álcool e Açúcar (Alcopar), José Adriano da Silva Dias, disse que o setor cresce de 10% a 15% ao ano, e que esta ampliação será feita de olho no mercado externo. Segundo ele, com os novos investimentos a expectativa é de que as exportações anuais de álcool saltem dos atuais 150 milhões de litros para cerca de 1,1 bilhão de litros por ano. Com os 150 mil hectares que serão adicionados à cultura, haverá um acréscimo de 12,750 milhões de toneladas de matéria-prima.

Para consumi-las, algumas indústrias já estão com projetos em andamento. O grupo Usaçúcar, de Maringá, vai construir sua quinta usina, onde serão investidos R$ 150 milhões. A Coopcana, proprietária da maior destilaria de álcool do Estado, contará com uma unidade de fabricação de açúcar em 2005. Além de aumentar a produção, o governo quer gerar 16 mil empregos diretos e 45 mil indiretos. O número está citado no decreto 3.493, assinado há um mês, e que institui a expansão do setor.

Quando começaram os estudos, havia um temor de que a ampliação dos canaviais poderia comprometer o zoneamento rural do Estado. Dias afirmou que isso não acontecerá porque serão usadas regiões subaproveitadas, como previsto no decreto.

O documento também prevê a implantação de um terminal exclusivo de exportação de álcool no porto de Paranaguá, para dar maior independência às usinas, que utilizam terminais de terceiros. A justificativa é de que terminal reduzirá os custos de armazenagem e tornará o produto paranaense mais competitivo.

Atualmente, o Paraná é o segundo maior produtor de álcool do país, atrás de São Paulo. Dos 1,2 bilhão de litros produzidos por safra, 800 milhões de litros são consumidos no próprio Estado e cerca de 250 milhões de litros são enviados para outros Estados brasileiros.

Além de ajudar na captação de recursos e na implantação do terminal no porto, assessores do governador ficaram com algumas tarefas para que o programa dê certo. Uma delas é trabalhar junto com a Alcopar para viabilizar projetos de implantação de novas unidades de produção ou expandir as que já existem. Também caberá a eles a missão de apresentar estudos para que as concessionárias de rodovias e ferrovias do Paraná reduzam o custo da cadeia produtiva do segmento. Outra função é estudar a viabilidade de implantação de um alcoduto ligando Curitiba a Paranaguá.
 
 
 
Valor Economico

Deixe seu Comentário

Leia Também

Acerto de Contas
Mulher é assassinada e companheiro é poupado pelos bandidos
Macabro
Filho que escondeu corpo de pai pode ser indiciado por três crimes
Novela
'Deus salve o rei': Catarina (Bruna Marquezine) mata Constantino
Novela Global
'Outro lado': Gael luta contra violência doméstica no fim
Monstro
Câmera flagra irmão à procura de menina que teria sido abusada por prefeito de Bariri
Perigo do Selfie
Três garotas caem de ponte de 20 metros ao tirarem fotos em Castelo
Campanha de filiações
Prisão de Lula faz disparar filiações ao PT
O Apocalipse
Arthur (Junno Andrade) fala na TV que Ricardo (Sergio Marone) ressuscitou em seu velório
BBB 18 - Vencedora
Veja a casa de Gleici, do'BBB 18': Sister teve o pai assassinado pelo tráfico e passou fome
Concurso Público
Polícia Federal publica autorização para promover concurso público com 500 vagas