Menu
SADER_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Serra e Marta empatam, diz Datafolha

27 Set 2004 - 09h37
Na última semana antes da votação do 1º turno da eleição à Prefeitura de São Paulo, a candidata à reeleição Marta Suplicy (PT) e José Serra (PSDB) estão empatados com 35% das intenções de voto, revela pesquisa Datafolha.

O candidato tucano oscilou dois pontos percentuais para baixo em relação ao último levantamento Datafolha, realizado no dia 17 --tinha, então, 37%--, enquanto a atual prefeita também oscilou dois pontos, mas para cima --passou de 33% para 35%. Paulo Maluf (PP) tem 12% (um ponto a mais em relação à ultima pesquisa), e Luiza Erundina (PSB), os mesmos 4%.

O quadro eleitoral praticamente define um 2º turno entre Serra e Marta, levando-se em conta o prazo para a realização da votação e a diferença sobre os demais candidatos. Outra forma de não haver 2º turno ocorreria caso um dos candidatos somasse 50% mais um dos votos válidos --onde se excluem os nulos e os brancos.

A pesquisa foi feita na sexta-feira, dia 24, com 1.726 eleitores. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Conforme a Lei Eleitoral, esta pesquisa Datafolha está registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo com o número 004600104-SPPE.

Projeção para o 2º turno

Dois importantes fatos foram revelados nesta pesquisa Datafolha: caiu a diferença entre Serra e Marta em projeção para o 2º turno e subiu a taxa de rejeição ao tucano pela primeira vez nesta eleição.

Segundo o instituto, Serra permanece em vantagem sobre a atual prefeita em provável disputa entre ambos, porém a diferença caiu seis pontos. Serra tem 51%, contra 41% de Marta. Trata-se da menor distância entre os candidatos desde o início da corrida eleitoral.

Há uma semana, a disputa marcava 54% (Serra) contra 38% (Marta). A diferença, que hoje está em dez pontos, já atingiu 33 no final de junho --antes do início oficial da campanha eleitoral. Naquele momento, Serra venceria Marta por 62% a 29%.

A pesquisa Datafolha mostra que a taxa de rejeição de Serra também subiu, passando de 11% para 15% dos eleitores que não votariam de forma alguma no tucano. A taxa da atual prefeita manteve-se no mesmo patamar desde o final de agosto: 31%. O ex-prefeito Paulo Maluf permanece com rejeição acima de 50% --agora, tem 51%.

Aumento dos ataques

Ao menos dois fatos podem justificar o aumento da rejeição a Serra e a diminuição da diferença entre o tucano e a petista nas projeções para o 2º turno.

O primeiro foi a intensificação dos ataques a Serra no horário eleitoral dos últimos dias, feitos tanto pela campanha petista como por Maluf --o ex-prefeito utilizou a propaganda política para desqualificar o ex-ministro da Saúde e fazer acusações de irregularidades.

Segundo a Folha apurou na semana retrasada, o candidato do PP firmou um pacto com a campanha petista, no qual intensificaria ataques a Serra e, por outro lado, pouparia Marta. Em troca, seria defendido na CPI do Banestado, no limite da legalidade.

O ex-prefeito é acusado de manter contas no exterior, com dinheiro enviado irregularmente para fora do país. Maluf nega tanto a existência das contas como a do pacto com o PT.

Outro fato político que pode explicar o novo cenário em São Paulo foi a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em inauguração de obra municipal, no último final de semana, onde pediu votos para a atual prefeita. Após polêmica sobre o uso da máquina pública em prol da candidatura petista, o presidente pediu desculpas.
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'