Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 26 de maio de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Senadores pedem saída; Renan diz que fica

3 Jul 2007 - 17h35
 plenário do Senado foi palco na tarde desta terça-feira (3) de pedidos para que Renan Calheiros (PMDB-AL) deixe a presidência da Casa. Presidindo a sessão, Renan avisou que não pretende ceder à pressão. 
 
"Sucumbir à sedução de um pseudo clamor é incompatível com a coragem e honradez que tenho me pautado. Com serenidade, entendo que devo permanencer na presidência, mesmo que, com isso, contrarie apetites políticos de ocasião", disse Renan.
 
O presidente do Senado se manifestou após discurso feito na tribuna pelo líder do PSDB, Arthur Virgilio (AM), para anunciar a posição oficial do partido de defender seu afastamento do cargo durante o processo contra ele. Renan é acusado de receber ajuda de um lobista para pagar despesas pessoais.
 
"O PSDB entende que, neste momento, com esse gesto, Vossa Excelência teria o direito a ampla defesa", disse. "Não é com prazer que PSDB sugere esse caminho. Mas esse julgamento precisa ter dois pressupostos: amplo direito de defesa e ampla investigação sobre os fatos", disse Virgilio.
 
Logo depois das falas de Virgilio e Renan, foi a vez de o presidente do PSDB, Tasso Jereissati (CE), reafirmar a posição tucana. Renan ainda teve que ouvir o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) fazer o mesmo apelo. "Reafirmo que, em nome da Casa que o senhor jurou defendê-la, entendo que é melhor para o Senado que esse processo seja feito com outra pessoa no seu lugar provisoriamente", afirmou.
 
Ao chegar no plenário, Renan cumprimentou Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Pedro Simon (PMDB-RS), desafetos no PMDB, e o líder do Democratas, José Agripino (RN), que também defende seu afastamento do cargo.
 
 
 Desgaste
A decisão da Mesa Diretora do Senado de devolver nesta terça ao Conselho de Ética o processo contra Renan aumentou o desgaste contra ele entre os colegas. No Senado, o clima nesta tarde é de que Renan se enfraqueceu politicamente depois da tentativa frustrada de arquivar o processo por meio da Mesa Diretora.
 
O presidente do Senado chegou a pedir para que a Mesa solicitasse o aval do plenário sobre o futuro de seu processo. Preocupado com uma derrota, que politicamente o enfraqueceria ainda mais, Renan recuou. Sem maioria na Mesa, não quis enfrentar os colegas em plenário e teve que aceitar o retorno da investigação ao Conselho, onde seus aliados são minoria.
 
A postura oficial do PSDB e do PDT de pedir nesta terça seu afastamento imediato do cargo deixou Renan apenas com o apoio da ala governista do PMDB e de alguns senadores da base do governo.
 
Dentro da base, aliás, Renan já perdeu aliados como Renato Casagrande (PSB-ES), Eduardo Suplicy (PT-SP), Augusto Botelho (PT-RR) e Aloizio Mercadante (PT-SP), que defendem uma investigação profunda sobre o caso. "É a imagem da instituição em jogo", diz o líder do Democratas, José Agripino (RN).
 
Da tropa de choque de Renan, poucos aparecem para defendê-lo publicamente. A tarefa tem sido comandada pelo líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), principal interlocutor de Renan durante a crise. Já José Sarney (PMDB-AP) tem sido um dos principais conselheiros, mas não se manifesta aos jornalistas. Nos últimos dias, o líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp (RO), não faz mais a defesa de Renan como antes.
 
Já a líder do PT, Ideli Salvatti (SC), chegou a liderar com Jucá o grupo pró-Renan, mas, pressionada pela bancada, recuou e agora passa a defender, pelo menos, a investigação. Ideli teve que ler em plenário uma nota aprovada pela bancada do PT em defesa da posição da Mesa Diretora de devolver o processo ao Conselho de Ética.

 

 

G1


Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VISITA ILUSTRE
Em Bonito (MS), Miss Brasil Júlia Horta destaca 'A energia daqui é inexplicável'
COISA DE DOIDO
Sucuri ataca bombeiro durante resgate em SP; assista!
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Governo dobra vagas de concurso da PF e convocações saem no fim do ano
FEMINICIDIO
Mulher é morta com 75 facadas pelo ex-marido após 25 anos de casamento
NEGLIGÊNCIA FUNCIONAL
'Peguei meu filho e achei que estivesse morto', diz mãe de criança dopada em creche
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Confira o que tá na promoção que vai até este sábado no O Boticário em Fátima do Sul
BONITO - MS - DICA AGÊNCIA ECO TOUR
Visite Bonito (MS) na baixa temporada, saiba o porquê!
FÁTIMA DO SUL - TRATAMENTO COACH
De Nova Andradina, Vanessa recupera autoestima com tratamento 'Coach' Célia Tenório de Fátima do Sul
CASA BOCA SUJA
morador instala placas com palavrões nos muros de casa
MACABRO
Mulher é encontrada morta ao lado de uma oferenda