Menu
SADER_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Senador que sobreviveu a atentado discute tráfico em MS

25 Mai 2010 - 07h46Por Dourados News

Hoje, a partir das 14h30, será realizada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul uma audiência pública proposta pelo deputado estadual Paulo Corrêa (PR), que vai discutir o consumo do crack no estado.

Um dos convidados que já confirmou presença é o senador paraguaio Robert Acevedo, que sofreu atentado no dia 29 de março deste ano. O crime contra o senador aconteceu em Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com Ponta Porã.

O segurança e o motorista dele foram mortos. A polícia paraguaia prendeu quatro envolvidos no crime, todos brasileiros.

De acordo com o deputado Paulo Corrêa, a audiência será feita por conta dos crimes envolvendo o consumo de drogas no estado. Como exemplo, o republicano citou o caso do comerciante Valdemir João da Cruz, de 59 anos, que morreu na madrugada do dia 8 de maio após levar dois tiros em um assalto próximo ao seu estabelecimento comercial, o Supermercado Maninho, que fica na avenida das Bandeiras, Vila Nhá Nhá.

Uma das suspeitas da polícia, segundo o parlamentar, é que a vítima tenha sido morta por adolescentes, que roubariam a moto do comerciante para vender e comprar crack.

O juiz federal Odilon de Oliveira, o secretário de Estado, de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini e o superintendente da PF (Polícia Federal), José Rita Martins Lara, também são presenças confirmadas na audiência.

Campanha - O governo federal anunciou recentemente mais um plano de combate ao crack, droga usada hoje por cerca de 600 mil pessoas no país, segundo estimativa do Ministério da Saúde - há cinco anos, eram 380 mil. O plano inclui uma promessa antiga já não cumprida no ano passado: a ampliação do número de leitos para dependentes químicos em hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde), de 2,5 mil para cinco mil.

A medida irá custar neste ano R$ 90 milhões, 21,9% do orçamento do plano para 2010, de R$ 410 milhões - o valor total equivale a 29% do que o governo gastou no programa de combate à aids no ano passado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação