Menu
CÂMARA BONITO SETEMBRO
domingo, 22 de setembro de 2019
CACAU SHOW FÁTIMA DO SUL 0
Busca
UNIGRAN NET
Brasil

Seleção feminina de vôlei bate Itália e sonha com o Grand Prix

28 Ago 2010 - 10h54Por Folha Online
Em jogo surpreendentemente tranquilo, o Brasil passou pela Itália neste sábado por 3 a 0 e assumiu a liderança provisória da fase final do Grand Prix de vôlei feminino, que está sendo disputada na cidade chinesa de Ningbo. No segundo jogo do dia, porém, as meninas dos Estados Unidos bateram as donas da casa pelo mesmo placar, voltaram para o topo do torneio e ficaram muito próximas do título.

Faltando apenas uma rodada, o Brasil está com oito pontos, contra dez das americanas. Chinesas, japonesas, polonesas e italianas têm quatro, cada, e acabaram fora da briga.

Nesta fase, as seis seleções finalistas jogam todas contra todas até este domingo. Vitórias por 3 a 0 ou 3 a 1 valem três pontos. Em jogos que terminam em 3 a 2, a equipe vencedora ganha dois pontos e o time derrotado, um.

A rodada decisiva acontece amanhã. Para roubar a taça dos EUA, as brasileiras precisam derrotar a China, às 8h (de Brasília), e torcer por um tropeço das rivais ante o Japão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VAMOS ORAR - COMPARTILHE
Familia pede orações para jovem que sofreu grave acidente de moto
DOENÇA DO SÉCULO
Irmãos planejam a própria morte em mensagens de celular
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Homem invade escola de ballet e morde criança de seis anos, no rosto e no peito
BARBÁRIE
Filho de empresário é acusado de encomendar a morte do pai. Crime chocou cidade.
REVOLTANTE
Policial atira em motociclista que não quis parar e mata menina de 8 anos
ACIDENTE GRAVE
Acidente com van escolar deixa dez crianças feridasí; duas estão em estado grave
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Rock é dopado, perde luta e Paixão é anunciado campeão
TRAGÉDIA NA CIDADE
Assassinato de 3 pessoas e um suicídio assusta moradores de cidade
MORTE TRAGICA
Mulher morre após ter 98% do corpo queimado ao acender churrasqueira
CRIME DESVENDADO
Autor do Crime da Mala é identificado 11 anos depois por exame de DNA