Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Seis funcionários da Saúde serão demitidos

7 Out 2004 - 13h02
O ministro da Saúde, Humberto Costa, divulgou hoje o resultado da auditoria realizada em três mil processos no Instituto Nacional de Tráumato-Ortopedia (Into) referentes ao período de 1995 e 2002. Nove pessoas foram investigadas e somente uma inocentada. Seis serão demitidas, uma, que estava aposentada, terá seus benefícios cassados, e outra terá suas atividades profissionais suspensas por 90 dias. Os nomes dos envolvidos serão mantidos em sigilo.

"Era um grupo que ocupava cargos estratégicos, como responsáveis por áreas como almoxarifado, compras, despesas. Ou seja, tinham à sua disposição todos os instrumentos para a prática da corrupção", afirmou o ministro, que fez questão de enfatizar que todas as irregularidades foram cometidas no governo passado.

Embora não tenha feito uma crítica direta ao ex-ministro da Saúde José Serra, Humberto Costa acrescentou que muitas denúncias que foram investigadas nesse processo já eram conhecidas antes da atual administração do hospital.

O resultado da auditoria será encaminhado ao Ministério Público Federal e à Policia Federal, que também acompanhou o processo de investigação, para que sejam aplicados os processos criminais correspondentes aos crimes praticados.

O ministro anunciou, ainda, que o Ministério vai abrir investigações para apurar irregularidades em 32 obras, realizadas de 1995 a 2003, com verba do Into. Entre elas, está a reforma do Hospital Anchieta, que custou cerca de R$ 3 milhões e que, segundo o ministro da Saúde, não tem condições de ser utilizado.

"Ele é um verdadeiro elefante branco", disse, citando ainda obras que foram realizadas com verba federal em prédios alugados. Essas obras somaram R$ 1,878 milhão.

Humberto Costa anunciou ainda que também será aberto um processo administrativo semelhante ao do Into no Hospital Geral de Bonsucesso para investigar irregularidades em contratos e compras realizadas pela unidade.

Todas as investigações serão realizadas pela mesma equipe que trabalhou no Into. A equipe é formada por três advogados da União e comandada pelo consultor jurídico do Ministério da Saúde, Adilson Bezerra.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos