Menu
SADER_FULL
sexta, 17 de agosto de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Seis funcionários da Saúde serão demitidos

7 Out 2004 - 13h02
O ministro da Saúde, Humberto Costa, divulgou hoje o resultado da auditoria realizada em três mil processos no Instituto Nacional de Tráumato-Ortopedia (Into) referentes ao período de 1995 e 2002. Nove pessoas foram investigadas e somente uma inocentada. Seis serão demitidas, uma, que estava aposentada, terá seus benefícios cassados, e outra terá suas atividades profissionais suspensas por 90 dias. Os nomes dos envolvidos serão mantidos em sigilo.

"Era um grupo que ocupava cargos estratégicos, como responsáveis por áreas como almoxarifado, compras, despesas. Ou seja, tinham à sua disposição todos os instrumentos para a prática da corrupção", afirmou o ministro, que fez questão de enfatizar que todas as irregularidades foram cometidas no governo passado.

Embora não tenha feito uma crítica direta ao ex-ministro da Saúde José Serra, Humberto Costa acrescentou que muitas denúncias que foram investigadas nesse processo já eram conhecidas antes da atual administração do hospital.

O resultado da auditoria será encaminhado ao Ministério Público Federal e à Policia Federal, que também acompanhou o processo de investigação, para que sejam aplicados os processos criminais correspondentes aos crimes praticados.

O ministro anunciou, ainda, que o Ministério vai abrir investigações para apurar irregularidades em 32 obras, realizadas de 1995 a 2003, com verba do Into. Entre elas, está a reforma do Hospital Anchieta, que custou cerca de R$ 3 milhões e que, segundo o ministro da Saúde, não tem condições de ser utilizado.

"Ele é um verdadeiro elefante branco", disse, citando ainda obras que foram realizadas com verba federal em prédios alugados. Essas obras somaram R$ 1,878 milhão.

Humberto Costa anunciou ainda que também será aberto um processo administrativo semelhante ao do Into no Hospital Geral de Bonsucesso para investigar irregularidades em contratos e compras realizadas pela unidade.

Todas as investigações serão realizadas pela mesma equipe que trabalhou no Into. A equipe é formada por três advogados da União e comandada pelo consultor jurídico do Ministério da Saúde, Adilson Bezerra.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
Remy pode não ter morrido em 'Segundo sol'; veja os indícios
TECNOLOGIA
Segunda via do RG pode ser solicitada pela internet
BOA AÇÃO
Empresário curado faz doação milionária para hospital público
VIOLENCIA
Homem desce do carro e mata mulher com tiro a queima roupa
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta confessa que matou Remy; Karola foi cúmplice
PRESO EM 2010
Morre o homem apontado como maior contrabandista de cigarros do País
ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Roberval é traficante de diamante