Menu
SADER_FULL
quarta, 20 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Segurança privada pode retirar sem-terra no MS

9 Ago 2004 - 07h11
A juíza Luciane Buriasco de Oliveira Mello, da Justiça de Mato Grosso do Sul, disse que pode autorizar o uso de seguranças particulares, caso a solicitação seja feita pelo advogado do reverendo coreano Sun Myung Moon, proprietário de uma fazenda ocupada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra desde maio de 2003.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o secretário estadual da Segurança Pública, Antônio Braga, mandou cem policiais militares para retirar os sem-terra da área ainda hoje. A fazenda de 1,4mil hectares pertence à Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial, criada pelo reverendo Moon.

"A reintegração de posse está há mais de um ano sem ser cumprida porque não vem o reforço policial", disse a juíza. Ela disse que vai autorizar o uso de seguranças particulares se o pedido for feito pelo advogado David Moura Olindo. "Eu disse que, se ele fizer o pedido, eu autorizo. Não tem problema nenhum", revelou.

Olindo informou que serão contratados 150 homens de uma empresa de segurança de São Paulo. "Até quarta no máximo os seguranças vão fazer a desocupação", prometeu.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19
FAMOSIDADES
Padre sertanejo acusado de ostentação cobra entrada de idosos para assistir programa
ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa