Menu
SADER_FULL
domingo, 25 de agosto de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

São Paulo dá como certa a contratação de Dagoberto

15 Mar 2007 - 17h49
 A diretoria do São Paulo deu o braço a torcer. Depois de várias tentativas, os dirigentes já se mostram convencidos de que será mesmo preciso aguardar até o fim de março para tirar o atacante Dagoberto do Atlético-PR. Nenhuma das investidas encabeçadas pelo presidente Juvenal Juvêncio fez o chefão do clube paranaense, Mário Celso Petraglia, baixar a guarda e facilitar a transferência do jogador, que completa 24 anos na próxima quinta-feira, para o Morumbi.

“O Atlético está dificultando, não quer entrar em um acordo mais cedo, mas também não vem aproveitando o atleta. Mas no final do mês ele virá para cá”, garante o vice-presidente de futebol do São Paulo, Carlos Augusto Barros e Silva. “Nós estamos convictos de que o Dagoberto vai jogar no São Paulo.”

O São Paulo só está esperando a chegada do dia 29, quando, de acordo com a legislação, a multa rescisória de Dagoberto com o clube paranaense despenca de R$ 16 milhões para pouco mais de R$ 5 milhões. A diretoria são-paulina já ofereceu esse valor ao Atlético mais de uma vez, desde o início do ano, e não houve negociação. Mas, no fim de março, ele terá de aceitar.

“O Atlético quer segurar o atleta o máximo possível para dar uma satisfação a seus torcedores. Então, vamos esperar a queda dessa multa”, reforça Carlos Augusto Barros e Silva.

Até o fim de janeiro, o Atlético se negava a sentar com o São Paulo sequer para conversar por ter a certeza de que seria fácil empurrar o atleta para o futebol europeu - Monaco e Bordeaux, ambos da França, chegaram a se interessar. Mas Dagoberto avisou que só toparia ir embora se fosse para jogar num time de ponta.

Foi a senha para que o São Paulo investisse pesado sobre o jogador. Até o atacante Aloísio, que jogou no Atlético-PR em 2005, começou a ligar para Dagoberto para ajudar a diretoria são-paulina.

Nas últimas semanas, Juvenal Juvêncio finalmente conseguiu se reunir com representantes do clube paranaense para tratar do assunto e até ficou animado com o possível fim da novela. Mas o Atlético reluta.

O técnico Muricy Ramalho nem faz questão de se envolver no assunto. É lógico que quer contar com Dagoberto, ainda mais por não ter ninguém no elenco com as mesmas características. Mas não se entusiasma. “Eu sou igual a São Tomé: só acredito quando puder vê-lo aqui, treinando com a gente. O que eu sei é o que vocês sabem. A negociação ainda está emperrada, mas temos esperanças”, revela.

Uma postura muito parecida com a dos procuradores do jogador, que continuam nas mãos da diretoria do Atlético. “Ainda não há nada assinado nem definido. Só o interesse do São Paulo. E o Dagoberto só quer jogar”, disse o empresário Naor Malaquias.

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

A CASA CAIU
Homem pede divórcio ao descobrir que não é pai de nenhum dos nove filhos
ESTADO GRAVE
Homem ateia fogo em mulher e filha de 4 anos 80% do corpo queimado
SURPRESA E FÉ
Homem que morava em uma barraca ganha casa reformada
JUSTIÇA PROPRIAS MÃOS
Suspeito de ter estuprado criança é assassinado por lideranças de bairro
ASSISTA A REPORTAGEM
Família da modelo Mylena Mendes, que morreu em acidente faz protesto no Fórum
NOVELA GLOBAL
Régis confessa que forjou DNA de Arthur em 'A dona do pedaço'
FOGO NA AMAZONIA
Macron diz que Bolsonaro mentiu, e Europa ameaça retaliar Brasil
TURISMO
Curtir a Cidade Maravilhosa com pacotes de viagens baratos
FUTEBOL - PAIXÃO NACIONAL
Uma estrutura confiável para resultados de futebol
POSSE DE ARMA
Posse de arma em toda extensão da fazenda é aprovada e segue para sanção