Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Sangue que pode ter vaca-louca entrou no Brasil

28 Set 2004 - 07h49
O Ministério da Saúde reconheceu que lotes de hemoderivados britânicos possivelmente contaminados com a doença da vaca-louca entraram no Brasil, mas informou que eles não foram utilizados em seres humanos. A informação foi divulgada hoje pelo Ministério da Saúde, Em nota, a pasta informou que investiga se o lote contaminado entrou no Brasil por outro caminho que não o da importação feita pela Coordenação de Sangue e Hemoderivados.

Segundo a assessoria do Ministério, a Meizler Comércio Internacional S.A., representante no país do laboratório que exportou hemoderivados britânicos para o Brasil, o Bio Products Laboratory (BLP), comunicou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que o material entrou no país em "pequena quantidade" e foi utilizado apenas em testes laboratoriais que não envolveram seres vivos.

Segundo a Meizler teria informado à Anvisa, o Replenine VF 500 (fator IX), foi utilizado em trabalhos visando testes para o registro da substância no Brasil. A Anvisa fez um requerimento à Meizler para que a empresa formalize esses esclarecimentos, o que deve ser feito amanhã.

Nota
Anteriormente, o Ministério da Saúde divulgou uma nota em que afirmou que estava investigando as denúncias de que lotes de hemoderivados britânicos, contaminados com o vírus que causa o mal da vaca Llouca, teriam entrado no Brasil.

O ministério estava se referindo à reportagem, divulgada pelo jornal britânico The Times, que informou que a Grã-Bretanha exportou para 11 países, no final da década de 90, sangue que poderia estar contaminado.

Na nota, o Ministério da Saúde já havia salientado que, até o momento, "não há nenhuma evidência de que os lotes contaminados tenham entrado no Brasil".

Em uma investigação paralela, o Ministério anunciou que está averigüando se lotes de um outro produto suspeito, o Vigam (Imunoglobulina) também poderiam ter entrado no Brasil. Tal produto, ao contrário do Replenine VF 500, é comprado diretamente pelos Estados, que depois são ressarcidos pelo Ministério da Saúde.

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

O Apocalipse
Natália (Samara Felippo) é beijada por Dylan (Marcelo Valle) e se diverte com o jeito dele
Acerto de Contas
Mulher é assassinada e companheiro é poupado pelos bandidos
Macabro
Filho que escondeu corpo de pai pode ser indiciado por três crimes
Novela
'Deus salve o rei': Catarina (Bruna Marquezine) mata Constantino
Novela Global
'Outro lado': Gael luta contra violência doméstica no fim
Monstro
Câmera flagra irmão à procura de menina que teria sido abusada por prefeito de Bariri
Perigo do Selfie
Três garotas caem de ponte de 20 metros ao tirarem fotos em Castelo
Campanha de filiações
Prisão de Lula faz disparar filiações ao PT
O Apocalipse
Arthur (Junno Andrade) fala na TV que Ricardo (Sergio Marone) ressuscitou em seu velório
BBB 18 - Vencedora
Veja a casa de Gleici, do'BBB 18': Sister teve o pai assassinado pelo tráfico e passou fome