Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 22 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
FÁTIMA DO SUL / ELEIÇÕES II

Saiba aqui o que pode e o que não pode nas eleições em Fátima do Sul

2 Out 2010 - 07h04Por Redação - Fátima News
CONFIRA AQUI O QUE PODE E O QUE NÃO PODE NAS ELEIÇÕES 2010.
 
I - PROPAGANDA NA ANTEVÉSPERA DA ELEIÇÃO
 
É proibido, desde ontem, sexta-feira:
Comícios;
Reuniões públicas;
Viculação de qualquer propaganda política no rádio e na televisão; e
Debates.
Observação: Configura reunião pública de que trata a norma proibitiva a realização de propaganda eleitoral, sob a forma de reunião, na sede de partido, coligação ou de comitê de candidato, bem como em residência de simpatizante.
 
II - PROPAGANDA NA VÉSPERA DA ELEIÇÃO
 
É permitido até as 22 horas do dia anterior à eleição (sábado):
Caminhada;
Carreata;
Passeata;
Carro de som, desde que os microfones não sejam usados para transformar
o ato em comício;
Distribuição de material gráfico; e
Alto-falantes e amplificadores de som, nas sedes e dependências dos partidos políticos, coligações e comitês de candidatos.
 
É proibido desde a véspera:
Divulgação paga na imprensa escrita de propaganda eleitoral.
 
III - PROPAGANDA NO DIA DA ELEIÇÃO
 
É proibido no dia da eleição (domingo):
Até o término do horário de votação, aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado, bandeiras, broches, dísticos e adesivos, de modo a caracterizar manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos;
O uso de vestuário ou objeto que contenha qualquer propaganda de partido
político, de coligação ou de candidato, por servidores da Justiça Eleitoral, mesários e escrutinadores, no recinto das seções eleitorais e juntas apuradoras;
 
Aos fiscais de partidos e coligações, nos trabalhos de votação, a padronização do vestuário.
 
Observação: A violação destas proibições configura divulgação de propaganda,
que a Lei n.º 9.504/97, nos termos do art. 39, § 5.º, inciso III, tipifica como crime
(Resolução TSE n.º 21.191/2009, art. 49, § 5.º).
 
É permitido no dia das eleições:
 
A manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos;
Aos fiscais de partidos e coligações, nos trabalhos de votação, que constem em seus crachás, somente o nome e a sigla do partido político ou coligação a que sirvam.
O uso pelo eleitor de veículo de sua propriedade contendo propaganda eleitoral, sob a forma de adesivo ou de plotagem, à exceção daqueles que estavam à disposição dos candidatos, partidos e coligações para serviço de campanha política.
 
IV - CRIME
Constitui crime no dia da eleição:
 
Uso de alto-falantes e amplificadores de som ou promoção de comício ou carreata;
Arregimentação de eleitor ou propaganda de boca de urna;
Divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos.
Sanção:
Detenção de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços
à comunidade pelo mesmo período, e multa no valor de R$ 5.320,50 (cinco mil
trezentos e vinte reais e cinquenta centavos) a R$15.961,50 (quinze mil novecentos e sessenta e um reais e cinquenta centavos).
 
Observações:
1) Não configura o crime a entrega ou distribuição, a quem o solicite, de material de propaganda eleitoral no interior das sedes dos partidos, coligações e comitês de candidatos.
2) Não configura o crime a manutenção de propaganda eleitoral pelo próprio candidato na internet e de propaganda eleitoral em bens particulares, sob a modalidade de placas, faixas, cartazes e pinturas, inclusive de muros.
 
Colaborou: Hardy Waldschmidt, Secretário Judiciário do TRE/MS e professor de Direito Eleitoral da ESMAGIS.
 
Flávio Alexandre Martins Nichikuma
Chefe de Cartório Fátima do Sul

Deixe seu Comentário

Leia Também

O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara
AMOR A PROFISSÃO
Pedreira caprichosa viraliza com trabalho detalhista e ganha novos clientes