Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 15 de novembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Sabinas: mãe e filha são presas em Dourados

28 Jun 2007 - 15h57
A funcionária pública municipal Luiza Mara Rodrigues, 41, e sua filha, Geovana Francine Ramos, 23, foram presas pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira, em Dourados, durante a “Operação Sabinas”, desencadeada em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Maranhão para combater tráfico internacional de pessoas, rufianismo, exploração de casa de prostituição, formação de quadrilha e tráfico de drogas.

As duas mulheres foram levadas por volta de 10h30 por agentes federais ao Hospital Evangélico para exame de corpo de delito e já retornaram para a delegacia da Polícia Federal, onde ficarão presas. A PF ainda não detalhou o envolvimento delas com a quadrilha.

A Operação Sabinas é resultado de inquérito instaurado em fevereiro. Pelo menos 70 policiais federais cumprem mandados de prisão e de busca e apreensão nos três Estados. Segundo a PF, a quadrilha fatura R$ 1 milhão por mês enviando mulheres para prostituição na Espanha.

Em Campo Grande, foi presa a advogada Rose Mari Lima Rizzo, apontada pela PF como responsável pela emissão dos passaportes das mulheres que eram enviadas à prostituição na Espanha. Até agora, no total, dez pessoas foram detidas nos três Estados. A operação foi desencadeada para desarticular quadrilha de tráfico de mulheres, droga e rufianismo.

Os mandados de prisão e apreensão foram expedidos pelo juiz da 5ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande, Dalton Igor Kita Conrado. Em Campo Grande, além da advogada Rose Rizzo, foram detidas Vilma do Santos Machado, Luciano dos Santos Machado e Márcio Neres Dias. Em Dourados, foram detidas Luiza Mara Rodrigues e Geovana Francine Ramos. Em São Paulo, foram presos Cristiana Fernandes Pinheiro, Maria Dalva Basílio de Jesus, Genival da Silva Miranda e, no Maranhão, a PF prendeu Maria do Perpétuo Socorro Freitas Silva.

Pelo menos trinta brasileiras foram aliciadas no esquema, que gerava lucro de R$ 1 milhão por mês para a quadrilha. O grupo seria liderado pelo espanhol Aldo Insalaco, que está sendo procurado. A PF também deve entrar em contato com a polícia espanhola, para agilizar a deportação das brasileiras prostituídas naquele país.
 
 
 
 
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto
TRAGEDIA
Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante
ACIDENTE DE TRANSITO
Caminhão passa por cima de veículos e explode em grave acidente
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Marilda (Letícia Spiller) é flagrada nua e finge ser uma assombração
BNDS
“Se não abrir a caixa preta do BNDES, está fora!”, diz Bolsonaro sobre Levy
FAMOSIDADES
Susana Vieira está com leucemia, mas a doença está controlado, diz assessoria
NOVELA GLOBAL
Marina Ruy Barbosa é a heroína de 'O sétimo guardião': 'Luz foge do tradicional'
CONSTRANGIMENTO
Claudia Leitte quebra silêncio e desabafa sobre polêmica com Silvio Santos