Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 18 de novembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Roberto Jefferson propõe candidatura de Collor para 2010

8 Jun 2007 - 09h37

O presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, propôs, na Paraíba, a candidatura de Fernando Collor à presidência da República em 2010. Ele está em João Pessoa para participar nesta sexta-feira do encontro regional do partido, ocasião em que o ex-presidente Collor será homenageado com o título de cidadão paraibano.

Segundo Jefferson, o partido pretende ser uma alternativa nas eleições presidenciais. A intenção é construir candidaturas próprias a partir de uma estruturação das bases do PTB nos Estados.

Na entrevistas que o presidente do PTB concedeu desde a sua chegada à cidade, ontem, não faltaram críticas ao governo Lula. Para Jefferson, o presidente usa a Polícia Federal para destruir seus inimigos. "Quando o político não reza na cartilha do presidente, ele manda a polícia investigar e destruir", disparou ele.

Homenagem - A sessão especial que vai conceder o título a Collor vai acontecer no cine Bangüê, antes da abertura do encontro do PTB. O deputado estadual Pedro Medeiros (PSDB), que propôs o título, já anunciou que não tem medo de manifestações contrárias dos adversários. Para ele, o ex-presidente foi inocentado das acusações que lhe fizeram e que na Paraíba não tem homem mais honesto que ele. "Não há razão para protestos", afirmou da tribuna da Assembléia essa semana.

A intenção de Collor é defender no encontro regional do PTB o parlamentarismo. O ex-presidente é autor de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), que já tramita no Senado, instituindo o parlamentarismo no Brasil. Collor é também coordenador da Frente Parlamentarista instalada essa semana no Congresso.

Denúncias - Ex-deputado federal cassado, Jefferson foi o responsável pelas denúncias do chamado escândalo do mensalão (suposto pagamento de mesada para a base aliada em troca de apoio ao governo nas votações no Congresso), que completam dois anos. A denúncia, encaminhada ao STF (Supremo Tribunal Federal) pela Procuradoria-geral da República (PGR), sequer foi analisada pela Justiça.

Pela denúncia do procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, o esquema do mensalão era operado por uma "sofisticada organização criminosa" comandada pelo PT. O esquema teria provocado um desfalque aproximado de R$ 2 bilhões.

Apesar da confissão de alguns dos envolvidos e das provas colhidas, o caso encontra-se em fase preliminar no STF. O processo aguarda voto do relator, ministro Joaquim Barbosa, para só então ser levado ao plenário do Supremo, integrado por 11 ministros. As expectativas são de que isso ocorra até o próximo mês.

 

 

Redação Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO GOVERNO
Desistência de general para ministério leva crise ao QG de Bolsonaro
ASSASSINATO
Câmeras flagram dupla efetuando mais de 30 tiros contra homem; veja o vídeo
TRISTEZA
Menino de 10 anos comete suicídio após a prisão do pai
MALDADE
Câmera de segurança flagra homem colocando fogo em casinha comunitária para cachorros
FATIMASSULENSES EM UBATUBA (SP)
Fatimassulenses, alunos do Vicente Pallotti fazem curso de biodiversidade marinha em Ubatuba (SP)
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Gabriel se declara para Luz e os dois se beijam
MULHERES TEM QUE DENUNCIAR
Jovem posta foto com rosto inchado para denunciar agressão do namorado
ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto