SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 15 de Dezembro de 2017
RIO_DOURADOS
DELPHOS_FULL
4 de Setembro de 2004 07h00

Resgate em escola russa deixa mais de 200 mortos

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, chegou à cidade de Beslan, na Ossétia do Norte, onde nesta sexta-feira ao menos 250 pessoas morreram após as forças de segurança russas invadirem uma escola. Mais de mil pessoas --entre crianças, pais e professores-- eram mantidos como reféns por terroristas no local.

Forças russas mataram 32 seqüestradores, segundo a Interfax --ao menos dez terroristas seriam de origem árabe, de acordo com o FSB-- e três foram capturados vivos. Há suspeitas de que a Al Qaeda [de Osama bin Laden] teria financiado a operação terrorista.

O confronto já é um dos mais sangrentos da história russa.

Putin chegou ao aeroporto de Beslan antes do amanhecer [a Rússia tem um fuso horário de sete horas a mais que o Brasil, segundo o horário de Brasília] e foi levado de van para um dos hospitais onde estão sendo tratadas as 704 pessoas --sendo 259 crianças--, segundo informações do Ministério das Situações de Emergênciais.
Repr.TV/AP
Criança é socorrida na escola


Neste sábado, grupos de resgate trabalhavam com dificuldade no ginásio da escola porque o local está cheio de explosivos. Isso impede a retirada dos corpos das vítimas, informou o ministério local do Interior, citado pela agência Itar-Tass.

Fontes do governo russo anunciaram que o número de mortos se eleva a 250 e reconheceu que o balanço pode ser ainda maior.

Os meios de comunicação afirmam que há numerosos corpos e restos de cadáveres ainda dentro do ginásio que não foram contados e que sua identificação pode ser difícil.

Segundo o chefe do Serviço Federal de Segurança (FSB) da Ossétia do Norte, Valery Andreyev, citado pela agência Interfax, armas e munições foram postas previamente dentro da escola.

O trabalho de identificação de mortos prossegue. Ao menos 79 corpos já foram reconhecidos, segundo Andreyev.

70% de crianças

O número de reféns da ação terrorista pode ter envolvido cerca de 1.200 pessoas --sendo que 70% deles eram crianças. O número oficial de mortos e feridos deverá ficar incerto por várias horas ou mesmo dias. Isso porque, assim como aconteceu na invasão do teatro em Moscou em outubro de 2002, as autoridades russas não costumam dar informações precisas sobre o número de mortos --na ocasião, 129 reféns morreram no teatro, mas os números iniciais apontavam entre cinco e dez.

Invasão

Segundo o chefe do FSB, a intervenção das forças especiais russas na escola de Beslan não estava planejada. Com a invasão, os rebeldes teriam explodido bombas colocadas em um ginásio em que os reféns estavam.

A invasão da escola russa aconteceu um dia depois de o presidente Vladimir Putin ter afirmado que buscava uma solução pacífica para o impasse e que a prioridade do governo era "salvar vidas".

Segundo o comitê de crise do governo russo, as forças especiais tiveram de entrar em ação no momento em que um primeiro grupo de cerca de 40 mulheres e crianças conseguiu fugir e alguns terroristas começaram a disparar contra essas pessoas.

Imagens de televisão mostravam mulheres e crianças, algumas feridas, que eram levadas em ambulâncias, enquanto helicópteros das forças russas sobrevoavam a escola. Moradores de Beslan teriam abrigado alguns dos reféns que fugiam.

De acordo com o Ministério do Interior da Ossétia do Norte, as forças especiais russas ainda procuram por integrantes do grupo terrorista que conseguiram escapar. Não foi informado quantos, mas vários teriam se escondido em uma casa próxima à escola. Essa casa foi cercada pelas tropas.

Número de reféns

Desde o início do caso, a imprensa de Moscou divulgou números diferentes sobre a quantidade de reféns. A disparidade sobre o número de reféns começou na própria quarta-feira.

As agências de notícias diziam que havia cerca de 400 pessoas dentro da escola. Pouco depois, informavam que os reféns eram entre 120 e 150. Ontem, o Serviço Federal de Segurança (FSB) elevou novamente o número afirmando haver cerca de 350 pessoas dentro do local.

Terror

Logo após a captura dos reféns, o grupo armado ameaçou matar 50 crianças para cada combatente morto e 20 para cada combatente ferido. O FSB disse que o grupo era formado por 17 pessoas (homens e mulheres) e que algumas delas estariam usando cintos com explosivos.

O grupo exigia, além da libertação de presos envolvidos em atividades terroristas na Inguchétia, que as tropas russas fossem retiradas da Tchetchênia e o fim das ações militares nesta república, segundo informou Aslanbek Aslakhanov, assessor do presidente Putin.

Foi a terceira ação terrorista ocorrida na rússia em pouco menos de duas semanas. Na terça-feira, dez pessoas morreram e 51 ficaram feridas em um ataque perto de uma estação de metrô no centro de Moscou.

O grupo islâmico Brigadas Islambouli [supostamente ligado à Al Qaeda] assumiu a responsabilidade pelo atentado, segundo um comunicado divulgado em um site na internet. A explosão ocorreu uma semana após dois aviões caírem no sul de Moscou, matando todas as 89 pessoas que estavam a bordo, o que foi classificado como "ato terrorista".

As autoridades russas disseram ter achado o mesmo explosivo nos escombros dos aviões e duas mulheres tchetchenas foram consideradas suspeitas. O mesmo grupo, Brigadas Islambouli, reivindicou o "seqüestro" dos aviões.
 
Folha Online
Comentários
Veja Também
LIMIT ACADEMIA_BOTTON
LÉO_GÁS_300
ÓTICA_DOURADOS
Últimas Notícias
  
Nossa_Lojas
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.