Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 21 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Regra sobre domicílio eleitoral de prefeito pode mudar

21 Jul 2004 - 17h05
Está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania o Projeto de Lei 3710/04, do deputado José Múcio Monteiro (PTB-PE), que proíbe a transferência de domicílio eleitoral de prefeitos e vereadores durante o mandato. Pela proposta, a mudança só será permitida em caso de renúncia. O projeto modifica a lei 6996/82, que estabelece regras para a transferência de domicílio eleitoral.
A posição consolidada do Tribunal Superior Eleitoral (Resolução 21847/03), atualmente, é que o prefeito pode alterar seu domicílio eleitoral no curso do mandato para possibilitar sua candidatura ao mesmo cargo em outro município, desde que não se trate de município desmembrado, incorporado ou resultante de fusão e que haja a desincompatibilização seis meses antes do pleito.
A Constituição Federal, ressalta o parlamentar, estabelece que um dos requisitos de elegibilidade é o domicílio eleitoral na circunscrição, na forma da lei. "O objetivo da regra constitucional é que o candidato tenha vínculos com o território e laços comunitários com o eleitorado que pretende representar".

Manutenção de oligarquias
A interpretação do TSE, segundo ele, permite que oligarquias locais se eternizem no poder, enfraquecendo o propósito da regra constitucional que valoriza o vínculo entre o candidato e o domicílio eleitoral, bem como a proibição de reeleição para o terceiro mandato consecutivo. "Diante da lacuna no ordenamento jurídico e da jurisprudência do TSE, é costume em nosso País os prefeitos alterarem o seu domicílio eleitoral um ano antes da eleição e renunciarem ao cargo seis meses antes do pleito. Desta forma, podem concorrer ao terceiro mandato consecutivo em outro município e ainda abrir caminho para cônjuge e parentes se candidatarem à sua sucessão", avalia o deputado.
O projeto também amplia de um para dois anos o prazo mínimo de domicílio eleitoral para quem quiser se candidatar em qualquer eleição e passa a exigir comprovante de residência para o alistamento eleitoral. Atualmente, no ato de alistamento, o eleitor deve apenas declarar seu domicílio.
 
 
Agência Câmara

Deixe seu Comentário

Leia Também

CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara
AMOR A PROFISSÃO
Pedreira caprichosa viraliza com trabalho detalhista e ganha novos clientes
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta Quasar Brave, venha conferir no O Boticário em Fátima do Sul
SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19
FAMOSIDADES
Padre sertanejo acusado de ostentação cobra entrada de idosos para assistir programa
ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo