Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 24 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Receita Federal adia prazo para declaração de empresas

4 Jun 2010 - 14h15Por Agência Brasil

A dificuldade das empresas para obter a certificação digital, além da tradicional atitude de deixar tudo para a última hora, levaram a Receita Federal a prorrogar a data de entrega de documentos que passam a ser obrigatórios com o uso desse tipo de tecnologia.

Segundo a Instrução Normativa 1.036, publicada no Diário Oficial da União, as empresas que optarem pelo lucro presumido estão isentas de apresentar a certificação na entrega do Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais (Dacon) e da Declaração de Contribuições e Tributos Federais (DCTF) de operações feitas até abril. Nas declarações de fatos geradores a partir de maio esses documentos serão obrigatórios.

A alteração no prazo atende reivindicação do setor e de escritórios de contabilidade. Embora o prazo para uso da certificação digital tenha sido estabelecido como 30 de junho de 2010, as datas de vencimento da Dacon e da DCTF são 7 e 22 de junho respectivamente. Com isso, as empresas estavam com dificuldade para adequar-se às novas exigências.
Em outubro do ano passado, a Receita Federal definiu o mês de junho como prazo para o envio das declarações e demonstrativos das empresas que tenham assinatura digital seja feito com certificação digital, a partir de junho.

Agora, exceto as empresas optantes pelo sistema simplificado de impostos (Simples), que atende micro e pequenas empresas, todas terão que usar a certificação, totalizando 1,8 milhão em todo o país. Ou seja, todas com faturamento acima de R$ 2,4 milhões por ano, segundo o coordenador-geral de Arrecadação e Cobrança da Receita Federal, Marcelo de Albuquerque Lins.

Segundo ele, a certificação digital é importante porque, mais do que uma necessidade da Receita, dá segurança ao contribuinte, ao garantir a origem da informação através de criptografia - códigos mais difíceis de serem decifrados na rede.

“Com a certificação digital, o contribuinte tem assegurado que está remetendo aquela informação para a Receita Federal. Por outro lado, a Receita vai ter a segurança de que, de fato, foi ele quem enviou a informação”, explicou o coordenador.

Vários serviços da Receita disponibilizados no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC) exigem a ferramenta. Lins destacou que a certificação digital, em síntese, pode evitar que o contribuinte tenha uma série de transtornos, pois ele passa a ter uma senha com todas as garantias de segurança, com um código que não permite ser violado com facilidade.

As informações mais complexas e o maior número de serviços estão concentrados na certificação digital, que permite, entre outras coisas, a retificação do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf). “Qualquer coisa que identifique o contribuinte tem mais complexidade e é levado para código de acesso ou certificação digital”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SALVAMENTO
Bombeiros realizam resgate emocionante de filhote em tubulação, veja o vídeo
MILIONARIO
Apostador de Teresópolis leva sozinho prêmio de R$ 37,9 milhões da Mega-Sena
CASO MILICIANOS
‘Se Flávio errou, terá de pagar e eu lamento como pai’, diz Bolsonaro sobre novos indícios
PREOCUPANTE
Arábia Saudita barra importação de frango de cinco frigoríficos brasileiros
FUTEBOL
São Paulo e Vasco da Gama farão a final da Copa São Paulo
BBB 19
Vanderson é eliminado e vai prestar depoimentos sobre casos de agressão
INVESTIGAÇÃO
Mourão volta a dizer que é preciso investigar Flávio Bolsonaro e punir se for o caso
HEROI
Porteiro ganha homenagem: salvou criança de 3 anos que caiu na piscina (VIDEO)
FAMOSIDADES
Aos 67 anos, Amado Batista assume namoro com jovem de 19 anos de idade
LUTO - TV
Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente