Menu
SADER_FULL
sexta, 22 de novembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ramez pode presidir senado pela segunda vez

16 Jul 2004 - 07h22
O nome do senador Ramez Tebet volta ao cenário na corrida sucessória da presidência do Senado. Ontem, teve seu nome citado na edição de O Globo como um dos virtuais candidatos ao cargo. A insurreição dentro do PMDB poderá obrigar a cúpula nacional do partido a buscar uma terceira via para conseguir um nome de consenso ao cargo. Hoje, a disputa acirrada entre Renan Calheiros e José Sarney mostra repetição de quadro ocorrido há três anos, quando o comando nacional decidiu conter ânimos e emplacou Ramez Tebet no cargo – na época ministro da Integração Nacional do Governo de Fernando Henrique Cardoso.

Embora prefira a cautela, Ramez sabe que hoje representa a ala moderada do PMDB nacional e tem demonstrado liderança em votações consideradas “complicadas” para o PT. Em alguns embates no plenário da Casa, arrastou vários colegas para votar com suas propostas. Do outro lado, Calheiros e Sarney mantêm-se reféns do Planalto ao trabalhar em favor, sempre, de projetos e medidas provisórias do Governo Lula.
 
Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA DO SUL - FINAL DA LIBERTADORES
Restaurante Julifran vai ter Flamengo e River Ao Vivo com promoção de chopp em Fátima do Sul
TRISTEZA
Polícia 'envelhece' foto de criança desaparecida há dez anos e emociona mãe; veja vídeo
ECONOMIA BRASILEIRA
O que se pode esperar da economia brasileira no futuro?
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Jô e Régis viajam pelo Brasil como missionários
ACIDENTE DO GUGU
Filho de Gugu é amparado na porta de hospital e mulher do apresentador passa mal, diz TV
ARTILHARIA
'Minha vida virou um inferno depois da eleição de Witzel', diz Bolsonaro
NA LUTA PELA VIDA
Assessoria nega morte e diz que Gugu está na UTI
ENTÃO!!!
Galvão Bueno teria provado 'Viagra Natural' horas antes de passar mal
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Como cuidar da pele no verão?, O Boticário te ajuda, confira
POLITICA NOVA
Candidatos de novo partido podem ficar de fora das eleições