Menu
SADER_FULL
quinta, 18 de outubro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Ramez pode presidir senado pela segunda vez

16 Jul 2004 - 07h22
O nome do senador Ramez Tebet volta ao cenário na corrida sucessória da presidência do Senado. Ontem, teve seu nome citado na edição de O Globo como um dos virtuais candidatos ao cargo. A insurreição dentro do PMDB poderá obrigar a cúpula nacional do partido a buscar uma terceira via para conseguir um nome de consenso ao cargo. Hoje, a disputa acirrada entre Renan Calheiros e José Sarney mostra repetição de quadro ocorrido há três anos, quando o comando nacional decidiu conter ânimos e emplacou Ramez Tebet no cargo – na época ministro da Integração Nacional do Governo de Fernando Henrique Cardoso.

Embora prefira a cautela, Ramez sabe que hoje representa a ala moderada do PMDB nacional e tem demonstrado liderança em votações consideradas “complicadas” para o PT. Em alguns embates no plenário da Casa, arrastou vários colegas para votar com suas propostas. Do outro lado, Calheiros e Sarney mantêm-se reféns do Planalto ao trabalhar em favor, sempre, de projetos e medidas provisórias do Governo Lula.
 
Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

RETA FINAL
'Segundo sol': Antes de ir para a cadeia, Luzia pede: 'Continuem procurando por Remy! Ele está vivo!
CASO LETICIA
Adolescente morta a facadas contou a amigos que pai estuprou a tia na sua frente:'Tinha quatro anos'
MOTIVO FUTIL
Camera ajuda na indentificação de Homem que confessa ter matado mulher após falhar na "Hora H"
A CASA CAIU
Rapaz é agredido pelas sete namoradas que descobriram traição
SEGUNDO SOL
Beto confronta Karola: 'Você roubou a vida de outra mulher'
DEFICITÁRIAS
Correios fecham 02 agências no MS e 39 no país
VICENTINA - LEILÃO ELETRÔNICO
Justiça realizará leilão eletrônico de imóveis urbanos e trator de VICENTINA
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Conclusão do Comperj deve gerar 8 mil vagas em 2019
LUTO NO JORNALISMO
Morre Gil Gomes, jornalista policial, aos 78 anos, em São Paulo
SELEÇÃO BRASILEIRA
Brasil vence a Argentina com gol de Miranda nos acréscimos e conquista o Superclássico