Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 26 de maio de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Queda no consumo faz faturamento da MS Gás despencar

17 Mai 2007 - 09h28

Os empresários de Mato Grosso do Sul estão desestimulados a investir no setor de gás natural. O motivo é a política de nacionalização adotada pela Bolívia, de onde vem 100% do gás consumido no Estado. Já a MS Gás, empresa responsável pela distribuição, mantém o plano de expansão para os próximos anos, e a nacionalização do presidente Evo Morales em nada mudou os rumos da empresa.

 

Segundo o diretor presidente da MS Gás, Matias Gonzáles, a previsão de investimentos se mantém. “Queremos melhorar mais, queremos adiantar e dar um passo a mais para que a gente possa discutir de igual para igual com as outras empresas de gás no Brasil”.

 

Entre os projetos para expandir os negócios, a empresa vai fornecer gás natural veicular (GNV) para mais cinco postos que estão sendo construídos em Campo Grande, além dos 10 que já existem. O plano também prevê investimentos para o interior do Estado. O GNV vai chegar até o fim deste ano em Água Clara, em mais um posto de Três Lagoas e no segundo em construção em Corumbá.

 

A MS Gás tem um contrato com a Petrobrás para usar 700 mil metros cúbicos de gás por dia. Hoje os 70 clientes da empresa só utilizam 50 mil metros cúbicos. É por isso que a companhia está de olho em três grandes indústrias em construção no interior do Estado. A siderúrgica MMX de Corumbá, que vai produzir ferro guza, irá consumir, por dia, 238 mil metros cúbicos de gás natural. A siderúrgica Termo Pantanal, outros 300 mil metros cúbicos. Em Três Lagoas, a Empresa de Celulose e Papel, outros 168 mil metros cúbicos diariamente.

 

Mas enquanto não fecha o contrato com os novos clientes, a MS Gás vem registrando queda no faturamento. O ano de 2006 fechou com receita de R$ 670 mil, contra os R$ 3 milhões do ano anterior. O principal consumidor, a termelétrica de Campo Grande, que utiliza em média 500 mil metros cúbicos de gás por mês, vem reduzindo a compra.

 

A produção de energia na termelétrica caiu porque o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que coordena a distribuição da energia elétrica no país, vem utilizando mais a produção das hidrelétricas nos últimos meses. Outra razão para a queda no faturamento foi a diminuição nas vendas de GNV, que em abril ficaram 20% abaixo das registradas em março.

 

 

RMT Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VISITA ILUSTRE
Em Bonito (MS), Miss Brasil Júlia Horta destaca 'A energia daqui é inexplicável'
COISA DE DOIDO
Sucuri ataca bombeiro durante resgate em SP; assista!
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Governo dobra vagas de concurso da PF e convocações saem no fim do ano
FEMINICIDIO
Mulher é morta com 75 facadas pelo ex-marido após 25 anos de casamento
NEGLIGÊNCIA FUNCIONAL
'Peguei meu filho e achei que estivesse morto', diz mãe de criança dopada em creche
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Confira o que tá na promoção que vai até este sábado no O Boticário em Fátima do Sul
BONITO - MS - DICA AGÊNCIA ECO TOUR
Visite Bonito (MS) na baixa temporada, saiba o porquê!
FÁTIMA DO SUL - TRATAMENTO COACH
De Nova Andradina, Vanessa recupera autoestima com tratamento 'Coach' Célia Tenório de Fátima do Sul
CASA BOCA SUJA
morador instala placas com palavrões nos muros de casa
MACABRO
Mulher é encontrada morta ao lado de uma oferenda