Menu
SADER_FULL
quarta, 13 de novembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Queda na produção de fécula de mandioca em MS

10 Jul 2004 - 09h22
Mato Grosso do Sul é o segundo maior produtor de mandioca do país, mas neste ano a expectativa de colheita ficou abaixo do esperado. A chuva e as pragas foram as principais causas na queda de produção. A cultura de mandioca no Estado tem produtividade acima da média nacional, com 20 toneladas por hectare. A média brasileira chega a quatorze toneladas.

Em Deodápolis, região sudeste do Estado – a colheita da mandioca foi prejudicada pela chuva este ano. O sol demorou a aparecer. O produtor rural, José Valdecir Moreira, disse que “há duas semanas atrás, uns quinze dias, nós tivemos muita chuva e isso atrapalhou demais a colheita. Não tem como trator e o caminhão saírem da roça carregados".

O surgimento de pragas também atrapalhou a colheita da raiz. Parte da lavoura - de 34 hectares - está perdida. O produtor explica que está totalmente seca, o que já deve ter afetado a raiz. "Nós acreditamos que seja a mosca branca, que ela trouxe e infectou as folhas, o ponteiro da rama e conseqüentemente a raiz", afirmou.

Mato Grosso do Sul é o segundo maior produtor de mandioca do país. São quase trinta mil hectares de área plantada. Este ano, a expectativa era a de colher 524 toneladas da raiz. Número que deve ficar abaixo do esperado.

Preço alto. Falta do produto no mercado. Queda na produção da indústria que transforma a mandioca em fécula: um tipo de amido.

A falta de mandioca no mercado está fazendo a produção das fecularias despencar. Na empresa visitada pela reportagem, a capacidade é a de processar 180 toneladas da raiz por dia. Mas, hoje - sem a matéria-prima suficiente - a produção caiu pela metade. De 46 toneladas por dia para 23 toneladas.

O gerente da empresa, Marcos Antônio Fernandes, disse que "faltou um pouco de matéria-prima, o preço alterou um pouco e criou uma expectativa de preços altos. Então, o que tem hoje é que tão segurando pra poder pegar um preço um pouco melhor".

A indústria ainda não calculou os prejuízos, mas sabe que foram altos. Isso por que as máquinas, que trabalham durante todo o dia, os doze meses do ano, chegaram a ficar paradas por cinco dias. Reflexo imediato no atacado: o valor da saca passou de 45 para 90 reais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARTIDO APB
Bolsonaro anuncia a deputados que vai deixar PSL e criar o partido 'Aliança Pelo Brasil'
FAMOSIDADES
Solange Gomes posa com seio à mostra: 'O tempo pode até passar, mas a exibição não'
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Fabiana faz terror com freiras em convento
SEM TETO
Mulher montou casa em ponto de ônibus há um mês. Prefeitura sabe, mas nada fez
ABSURDO - BRASIL
Menina de cinco anos morreu por bala perdida durante execução de traficante, segundo a Polícia Civil
EXPLORAÇÃO SEXUAL
Brasileiros são condenados por explorar prostitutas e vender drogas em Londres
NOVA LEGENDA
Presidente do PSL-RJ, Flávio Bolsonaro se desfilia do partido e apoiará criação de nova legenda
AMIZADE
Rômulo Estrela dá cadeira de rodas a colega baleado em assalto
SOLIDARIEDADE
Gusttavo Lima para carro e ajuda catador com cão no ombro. Vídeo
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Abel passa no 'teste' e pede Britney em casamento: 'Te amo'