Menu
SADER_FULL
segunda, 24 de setembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Quatro Estados não terão segundo turno eleitoral em 2004

23 Ago 2004 - 16h39
O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) anunciou que quatro Estados do país não terão segundo turno --previsto para o dia 31 de outubro-- nas eleições municipais de 2004. São os Estados do Acre, Amapá, Roraima e Tocantins.

Pelas regras eleitorais, para ter segundo turno é preciso que a cidade tenha, no mínimo, 200 mil eleitores. Nesses Estados, nem mesmo as capitais contam com esse número de eleitores.

Com essa regra, dos 5.563 municípios brasileiros, apenas 68 terão segundo turno eleitoral.

No lado contrário, São Paulo é o Estado onde mais haverá a maior possibilidade de nova votação, pois há 19 municípios com eleitorado superior a 200 mil. O Rio de Janeiro vem em segundo lugar, com nove cidades.

Para efeito de obrigatoriedade do voto, o segundo turno é considerado uma eleição distinta. Isso significa que o eleitor é obrigado a comparecer às urnas no dia 31 de outubro, tendo votado ou não na primeira fase, no dia 3 de outubro. O mesário que trabalhou no primeiro turno também deve prestar o serviço no segundo pleito.
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUGA FRACASSADA
Tentativa de fuga termina com agente de cadeia e detentos feridos
ASSASSINATO
Por quebrar "pacto de sangue" homem é assassinado juntamente com amigo
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Mistérios sobre passado de Karola começam a ser revelados
CORRIDA PRESIDENCIAL
Haddad continua disparada em pesquisa do BTG e se consolida no 2º turno
CASAL BRUMAR
Bruna Marquezine e Maraina Ruy Barbosa se afastam e climão na Itália alerta internautas
MARIA DA PENHA
Após deixar hospital, mulher esfaqueada pelo ex diz: 'Não deixe passar em vão'
CAPITULO FINAL
Saiba tudo que vai acontecer no fim de 'Orgulho e paixão'
MUTANTE
Grife inova em passarela com modelos de 'três seios'
EMBOSCADA
Homem é assassinado na frente do filho de seis anos
FAMOSIDADES
Xuxa rompe silêncio sobre Marlene Mattos e traições de Pelé: ‘Me fez coisas muito feias’