Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de junho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Puccinelli continua citando Simone como candidata e ajuda a enfraquecer Nelsinho

14 Set 2013 - 10h13Por Mídia Max

O ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), continua encontrando dificuldade para emplacar a candidatura ao Governo do Estado. O nome dele já foi anunciado pelo partido como escolhido para suceder o governador André Puccinelli (PMDB). Porém, é difícil encontrar, até dentro do PMDB, quem acredite piamente que o ex-prefeito vai conseguir ver o nome nas urnas em 2014.

Nesta sexta-feira (13) o governador André Puccinelli ajudou a enfraquecer ainda mais a já desacreditada pré-candidatura do ex-prefeito. Ignorando o anúncio do partido, Puccinelli informou que entregará o Estado com uma queda de 29% na dívida para Simone Tebet (PMDB), primeira citada, Nelsinho Trad (PMDB), Reinaldo Azambuja (PSDB) ou Delcídio do Amaral.

A declaração deixa claro que Puccinelli ainda vai trabalhar para emplacar Simone como candidata. As desconfianças da insatisfação de Puccinelli com a candidatura de Nelsinho era grande e ficou ainda pior quando ele faltou a reunião que anunciaria o ex-prefeito como escolhido, deixando Simone em segundo plano. Coincidentemente, das principais lideranças, só não compareceu quem era a favor da candidatura da vice-governadora: presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, e o vice-presidente do PMDB, Esacheu Nascimento.

Nelsinho tem em Puccinelli uma pedra muito maior no sapato do que a própria vice-governadora, que declara abertamente que prefere o Senado. Foi de Puccinelli o primeiro golpe dado na candidatura de Nelsinho, quando não titubeou a chantagem do ex-prefeito para ser o escolhido. “Porta aberta é serventia da casa”, disse Puccinelli, avisando Nelsinho que se quisesse pressionar, poderia deixar o partido.

Há quem aposte que o nome de Nelsinho será mantido até passar o dia 4 de outubro, quando encerra-se o prazo para quem pretende trocar de sigla. Embora cite Simone entre os cotados, Puccinelli usa a candidatura de Nelsinho como pretexto para não falar de política. “Ele não vai desistir”, disse recentemente, para não comentar a possibilidade de apoiar Azambuja ou Delcídio em 2014.

Se de um lado alguns ainda tentam segurar, por meio de declarações de uma e outra liderança é possível observar a fragilidade da candidatura de Nelsinho. A vice-governadora Simone Tebet declarou dias atrás que se Nelsinho desistir o partido pode apoiar Azambuja ou Delcídio em 2014. Todavia, para tristeza de Puccinelli, deixou claro que não pretende disputar o Governo do Estado.

Além de Simone, que mesmo contrariada ainda é citada como candidata, Nelsinho tem como concorrentes gente de fora do partido: Delcídio e Azambuja. Embora sejam considerados adversários atualmente, os dois são assediados por lideranças do PMDB para formar uma aliança, que complica a situação de Nelsinho nos dois casos. Delcídio tem interesse em ser governador. Assim, sobraria para o PMDB a vaga de senador. Nelsinho também não conseguiria fechar a conta em uma aliança com Azambuja, que pode até aceitar disputar o Senado. Nesta hipótese o ex-prefeito precisaria convencer Puccinelli e a própria Simone a desistirem da vaga no Senado.

Puccinelli assumiu o compromisso de apadrinhar Simone quando a convenceu, a contragosto, a renunciar a Prefeitura de Três Lagoas para ser vice-governadora dele. “Não abandonei e nunca vou abandonar”, declarou Puccinelli dias atrás, ao ser questionado se a candidatura de Nelsinho poderia deixar Simone sem vaga. “Ela vai ser candidata”, garantiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento