Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 18 de novembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

PT mantém pedidos de cassação de parlamentares em MS

10 Ago 2007 - 10h36
O PT estadual vai manter os pedidos de cassação de mandato de parlamentares que trocaram de partido em Mato Grosso do Sul. A sigla pediu a cassação do deputado estadual Maurício Picarelli (PMDB) e de vereadores de outros 20 municípios. A avaliação do presidente do partido, Mariano Cabreira, é de que a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) - que garantiu aos eleitos o direito sobre o mandato - pode ser alterada no julgamento do mérito do processo.
Ontem, o Supremo negou liminar ao PSDB pedindo o mandato de deputados federais que deixaram o ninho tucano. O processo segue a tramitação até que o mérito do pedido seja julgado. Esta é a primeira decisão do STF sobre o assunto e contraria o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que entende que o mandato é do partido ou coligação.
“Uma liminar num caso desse é natural. Isso ainda vai ser julgado no pleno [quando todos os ministros de um tribunal analisam o processo]. Vamos continuar aguardando no STF o julgamento do mérito”, diz Cabreira.
O PT pediu o mandato de vereadores em 20 municípios, incluindo o de Clemencio Ribeiro em Campo Grande, por que eles deixaram a sigla. Ribeiro deixou o PT e filiou-se ao PMDB. No caso do deputado Maurício Picarelli, ele pertencia ao PTB que, nas últimas eleições, coligou-se com o PT na disputa pelas vagas da Assembléia Legislativa.
Os pedidos de cassação foram feitos com base em interpretações do TSE às consultas sobre de quem seria o mandato no caso de troca partidária. Em resposta a essas consultas, o Tribunal entendeu que o cargo eletivo pertenceria ao partido e não ao eleito, dando margem para que as siglas recorressem à Justiça pedindo os mandatos.
Na Câmara de Campo grande o pedido de cassação de Ribeiro está parado. O mesmo também acontece na Assembléia Legislativa com relação a Picarelli. Ambos os presidentes dos dois parlamentos – Edil Albuquerque (PMDB-Câmara) e Jerson Domingos (PMDB-Assembléia) -, em entrevistas anteriores, afirmaram que vão esperar a decisão da Justiça sobre o assunto.
 
 
 
Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO GOVERNO
Desistência de general para ministério leva crise ao QG de Bolsonaro
ASSASSINATO
Câmeras flagram dupla efetuando mais de 30 tiros contra homem; veja o vídeo
TRISTEZA
Menino de 10 anos comete suicídio após a prisão do pai
MALDADE
Câmera de segurança flagra homem colocando fogo em casinha comunitária para cachorros
FATIMASSULENSES EM UBATUBA (SP)
Fatimassulenses, alunos do Vicente Pallotti fazem curso de biodiversidade marinha em Ubatuba (SP)
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Gabriel se declara para Luz e os dois se beijam
MULHERES TEM QUE DENUNCIAR
Jovem posta foto com rosto inchado para denunciar agressão do namorado
ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto