Menu
SADER_FULL
domingo, 20 de outubro de 2019
CÂMARA VICENTINA OUTUBRO 2019
Busca
ITALÍNEA
Brasil

PSDB deve enfrentar o PMDB em Campo Grande nas eleições de 2012

9 Nov 2010 - 05h14Por Conjuntura Online

O PSDB deve enfrentar o PMDB, tradicional aliado, pela primeira vez na disputa pela prefeitura de Campo Grande em 2012.

 

 

O rompimento iminente foi anunciado nesta segunda-feira pelo presidente regional do partido, deputado estadual Reinaldo Azambuja, que nutre esperança em contar com os peemedebistas como coadjuvantes durante à sucessão do prefeito Nelsinho Trad (PMDB) daqui a dois anos.

 

 

Deputado federal eleito em 3 de outubro, o próprio Azambuja revelou à imprensa o desejo de postular o cargo hoje ocupado hegemonicamente pelo PMDB.

 

 

O dirigente tucano disse estar na iminência de transferir seu título de eleitor de Maracaju, onde já foi prefeito por dois mandatos sucessivos, para a Capital.

 

 

“Ainda não transferi, mas vou transferir, isso já é um consenso no partido, posso ser uma opção para 2012”, comentou, durante a abertura da Expoinel (Exposição Internacional do Nelore) 2010, pela manhã na Capital.

 

 

Reinaldo ponderou que os tucanos podem ter outros nomes para a disputa, mas deixou claro que deve ser a primeira opção da legenda. Outro nome em discussão é o da senadora Marisa Serrano, vice-presidente nacional do PSDB.

 

 

Os tucanos devem ir para a disputa orientados pela cúpula nacional do PSDB, que determinou candidatura própria nos grandes centros brasileiros, inclusive nas capitais.

 

 

O partido também deve ampliar o número de candidatos às prefeituras sul-mato-grossenses.

 

 

“Nas eleições passadas, lançamos 29 candidatos no Estado e devemos aumentar isso em 2012. Quanto mais disputamos, mas temos chance de ganhar, e essas candidaturas também ajudam a ampliar o número de vereadores”, analisou.

 

 

CONFRONTO

 

 

Pelo lado do PMDB há o interesse de alguns nomes em suceder o prefeito Nelsinho Trad. Um dos que mais se movimentam em torno das eleições de 2012 é o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Siufi.

 

 

Apesar de não pertencer aos quadros peemedebistas, o ex-secretário estadual de Obras Públicas e deputado federal eleito Edson Giroto (PR) é lembrado como possível nome do grupo liderado pelo governador André Puccinelli (PMDB) para concorrer ao cargo.

 

Giroto, inclusive, pode retornar ao partido visando o próximo pleito. O médico e deputado federal eleito Luiz Henrique Mandetta (DEM), da mesma forma, é outra opção. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
Mulher desaparecida foi encontrada enterrada com braço para fora em canavial
TRAGEDIA NA RODOVIA
Violenta colisão entre caminhões mata os dois motoristas
ACIDENTE EM RIO
Barco com seis pessoas vira no Rio. Duas estão desaparecidas
TRISTEZA
Populares encontram corpo de criança desaparecida dentro de córrego
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Reforma da Previdência dos militares pode aumentar salários em até 75%
CENTENÁRIO
Aos 92 anos, Cid Moreira participa de festa pelo centenário de Orlando Drummond
POLEMICA
Sobrinho-neto do pastor Malafaia diz que família o mandou para cura gay: 'Um terror psicológico'
DOENÇA DO SÉCULO
Nego do Borel passa a limpo polêmicas em que se envolveu: Deus não me deixou entrar em depressão
MS FORTE
MS sobe duas posições no Ranking da Competitividade e é 2º em crescimento no cenário nacional
NOVELA GLOBAL
A Dona do Pedaço: Maria da Paz dá rasteira em Fabiana