Menu
SADER_FULL
terça, 22 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Projeto do BB alfabetiza 150 pessoas em parceria com Estado

8 Set 2004 - 13h31
O governo do Estado e a Fundação Banco do Brasil realizam às 14h30, na sede dos Programas de Inclusão Social, rua 7 de Setembro, 174, em Campo Grande, solenidade de formatura de novas turmas do projeto de alfabetização BB-Educar.

Os certificados serão entregues a 150 alunos de famílias beneficiadas pelos programas de inclusão social de nove bairros de Campo Grande. O projeto é uma parceria do governo do Estado com a Fundação Banco do Brasil, que possibilita acesso a mais oportunidades de alfabetização.

Desde 1992, o Banco do Brasil vem disponibilizando às comunidades, em todo o Brasil, o BB-Educar, Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos, desenvolvido por funcionários do banco e voluntários das comunidades, como parte de seus investimentos sociais para promoção da cidadania. O banco patrocina o projeto, oferecendo um curso de 40 horas para os alfabetizadores e kit com material didático: camisetas, cadernos, mochilas, lápis e borracha.

A parceria com os programas de inclusão social existe desde 1999 e as aulas duram de seis a oito meses, de acordo com o desempenho das turmas. Já foram alfabetizadas aproximadamente 500 pessoas através dessa ação.

Os alfabetizadores são todos agentes de acompanhamento familiar dos Programas de Inclusão Social da Setass (Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária) que trabalham voluntariamente junto à comunidade levantando dados sobre o analfabetismo e estimulando as pessoas a participarem do projeto, bem como fazendo o mapeamento da estrutura do bairro, para identificar lugares adequados para realização das aulas. Normalmente os alunos reúnem-se em associações comunitárias, igrejas, capelas e escolas.

A participação em projetos de alfabetização é um dos critérios para permanência dos beneficiários nos programas de inclusão social que, além dos benefícios, prevêem ações para que as famílias se emancipem e não necessitem mais do auxílio.

Os programas têm a meta de promover o desenvolvimento das famílias como um todo, combatendo a desnutrição e reduzindo a mortalidade materno-infantil, estimulando o desenvolvimento da agricultura familiar, ampliando a produção de alimentos e geração de renda, promovendo a organização comunitária, orientando o desenvolvimento para a geração de empregos e distribuição de renda, promovendo a integração entre ações governamentais e da sociedade civil na erradicação das causas da desnutrição, da fome e da miséria.

Além de manter a parceria com o BB-Educar, o governo alfabetiza famílias dos programas sociais através do Mova-MS, da Secretaria de Estado de Educação.
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação