Menu
SADER_FULL
domingo, 23 de setembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Projeto do BB alfabetiza 150 pessoas em parceria com Estado

8 Set 2004 - 13h31
O governo do Estado e a Fundação Banco do Brasil realizam às 14h30, na sede dos Programas de Inclusão Social, rua 7 de Setembro, 174, em Campo Grande, solenidade de formatura de novas turmas do projeto de alfabetização BB-Educar.

Os certificados serão entregues a 150 alunos de famílias beneficiadas pelos programas de inclusão social de nove bairros de Campo Grande. O projeto é uma parceria do governo do Estado com a Fundação Banco do Brasil, que possibilita acesso a mais oportunidades de alfabetização.

Desde 1992, o Banco do Brasil vem disponibilizando às comunidades, em todo o Brasil, o BB-Educar, Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos, desenvolvido por funcionários do banco e voluntários das comunidades, como parte de seus investimentos sociais para promoção da cidadania. O banco patrocina o projeto, oferecendo um curso de 40 horas para os alfabetizadores e kit com material didático: camisetas, cadernos, mochilas, lápis e borracha.

A parceria com os programas de inclusão social existe desde 1999 e as aulas duram de seis a oito meses, de acordo com o desempenho das turmas. Já foram alfabetizadas aproximadamente 500 pessoas através dessa ação.

Os alfabetizadores são todos agentes de acompanhamento familiar dos Programas de Inclusão Social da Setass (Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária) que trabalham voluntariamente junto à comunidade levantando dados sobre o analfabetismo e estimulando as pessoas a participarem do projeto, bem como fazendo o mapeamento da estrutura do bairro, para identificar lugares adequados para realização das aulas. Normalmente os alunos reúnem-se em associações comunitárias, igrejas, capelas e escolas.

A participação em projetos de alfabetização é um dos critérios para permanência dos beneficiários nos programas de inclusão social que, além dos benefícios, prevêem ações para que as famílias se emancipem e não necessitem mais do auxílio.

Os programas têm a meta de promover o desenvolvimento das famílias como um todo, combatendo a desnutrição e reduzindo a mortalidade materno-infantil, estimulando o desenvolvimento da agricultura familiar, ampliando a produção de alimentos e geração de renda, promovendo a organização comunitária, orientando o desenvolvimento para a geração de empregos e distribuição de renda, promovendo a integração entre ações governamentais e da sociedade civil na erradicação das causas da desnutrição, da fome e da miséria.

Além de manter a parceria com o BB-Educar, o governo alfabetiza famílias dos programas sociais através do Mova-MS, da Secretaria de Estado de Educação.
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

EMBOSCADA
Homem é assassinado na frente do filho de seis anos
FAMOSIDADES
Xuxa rompe silêncio sobre Marlene Mattos e traições de Pelé: ‘Me fez coisas muito feias’
ASSALTANTE
Preso confessou que matou a ex em cela da cadeia
DISPUTA ACIRRADA
Nova pesquisa mostra empate técnico entre Haddad e Bolsonaro
SELEÇÃO BRASILEIRA
Gabriel Jesus retorna para a Seleção
LOTERIA
Mega-Sena acumula novamente e pode pagar prêmio de R$ 22 milhões
HORÁRIO DE VERÃO 2018
Horário de Verão pode ser extinto em todo território nacional
EDUCAÇÃO
‘Desejo continuar com a minha profissão, mas temo pela minha vida’, diz professor agredido em aula
SOB INVESTIGAÇÃO
Jovem é encontrada morta dentro do quarto e esposo está desaparecido
MORTE NO DETRAN
Jovem sofre parada cardíaca durante prova para tirar CNH