Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 22 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Projeto anti-bullying será efetivado em Aquidauana

20 Jul 2010 - 14h46Por Assessoria Aquidauana
A professora Candida Aparecida Alves da Cunha elaborou e implementará no segundo semestre deste ano, a partir da Escola Estadual Professora Dóris Mendes Trindade, em Aquidauana, o projeto “E se fosse com você?”, voltado para o combate do bullying nas escolas e instituições públicas da região.

Para o cumprimento deste objetivo, os alunos da Escola de Ensino Médio Dóris Mendes Trindade aplicarão um questionário nas escolas de Aquidauana e Anastácio e realizarão um intenso trabalho de informação, utilizando-se de mídias específicas do projeto como um site, um blog e uma comunidade no Orkut e a mídia de uma forma geral.

Uma das premissas do projeto é de Maluh Duprat, psicóloga clínica da PUC/SP, para a qual “quem agride, quer que o seu alvo se sinta infeliz como na verdade ele é”. Segundo Maluh, “é provável que o agressor também tenha sido humilhado um dia, descarregando no mais frágil a sua própria frustração e impotência”.

Visando fomentar a discussão, a professora Cândida lembra que estudos mundiais revelam que de 5% a 35% dos alunos das diversas instituições de ensino estão envolvidas com o bullying, termo inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencional e repetida, praticada por um indivíduo (bully: “tiranete” ou “valentão”) ou grupo, com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo ou grupo de indivíduos, em situações indefensáveis.

“Estamos animados com as perspectivas do projeto”, observa Cândida, que conta com a colaboração dos professores José Ramão Marinho, Marinete Batista e Sonia Nemer e com parcerias significativas, entre elas o Juizado da Infância e Juventude, o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), CREAS, diretores e escolas e comunidade em geral.

Com um nível de consciência maior da sociedade sobre as implicações desta prática nociva à saúde, à auto-estima e ao bem estar psicológico das pessoas (há casos de bullying que culminam com assassinatos e suicídios), acredita-se que a sua incidência diminuirá sensivelmente na região. O “E se fosse com você” surge como um forte aliado de vítimas indefesas que até tem o respaldo de nossos princípios constitucionais e do nosso Código Civil, mas têm dificuldades de articulação. “Queremos dar voz a elas”, conclui Cândida.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação