Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 21 de agosto de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Programa Bolsa Família será apresentado em Genebra

14 Set 2004 - 08h39
As ações executadas pelo Brasil para cumprimento dos direitos das crianças e dos adolescentes serão apresentadas nesta terça-feira em Genebra, na Suíça, durante reunião do Comitê dos Direitos da Criança da Onu – Organização das Nações Unidas. Serão apresentados dois relatórios, um elaborado pelo governo federal e o outro pela sociedade civil.

De acordo com a secretária de Assistência Social, do ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Márcia Lopes, alguns programas serão destacados pelo Executivo como o Bolsa Família, que beneficia nove milhões de crianças, o de erradicação do trabalho infantil, que atende 930 mil crianças, e o de combate à exploração sexual infantil.

Márcia Lopes informou ainda que a execução de todos os programas sociais está sendo acompanhada.“O governo está discutindo e supervisionando. Desde fevereiro já fomos a 21 capitais e nos reunimos com cerca de 500 pessoas que operam os programas. Nós observamos resultados extremamente positivos com as famílias e com as crianças, que retornam à escola e recebem acompanhamento de saúde, têm atividades culturais, além de apoio sócio-familiar”, explica.

A secretária destaca a importância da integração dos programas sociais do Governo Federal com os Estados e Municípios, que desenvolvem e executam essas ações.

Márcia Lopes informou ainda que o governo pretende aumentar os investimentos para beneficiar a juventude brasileira, integrando ações de transferência de renda, atividade cultural, lazer, esporte, e qualificação em formação profissional.

De acordo com a Secretária de Assistência Social, a idéia do governo é fortalecer a família. Um programa estratégico é o de Atenção Integral à Família. “Este ano nós já dobramos o número de núcleos de atendimento às famílias, que subiu de 402 para 859 em todo o Brasil. A centralização do nosso atendimento é cada vez mais na família, que é onde estão a criança, o jovem e o idoso. É preciso fortalecer os vínculos familiares e comunitários, motivar a boa convivência, orientar os pais sobre a formação dos filhos e encaminhá-los para toda a rede de serviços sociais disponível”, informa.

Márcia Lopes lembrou ainda que o orçamento da assistência social quase dobrou nos últimos anos. Em 2002 o orçamento da área era de R$ 8 bilhões e hoje é de R$ 15 bilhões.

Na próxima semana será realizada em Brasília a reunião do Conselho Nacional de Assistência Social. Cerca de 600 pessoas estarão debatendo a proposta de criação do Sistema Único de Assistência Social.

Para Márcia Lopes, é um grande desafio porque o Sistema Único de Assistência Social vai organizar todas as ações sociais nos Estados e Municípios para garantir o acompanhamento efetivo dessas iniciativas, implantando uma rede de informação adequada sobre tudo que está sendo desenvolvido
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

FATALIDADE
Menina de 7 anos é atacada por pitbull e morre na casa dos avós
CRIMINOSO FORAGIDO
Ataque com machadinha deixa alunos e professora feridos em escola
POLEMICA II
Após polêmica, deputado diz que não existe PL de poliamor ou casamento entre mães e filhos
CONFISSÃO
Filhos investigam e descobrem que pai matou a mãe há 37 anos
MAL SUBITO
Policial militar tem mal súbito e morre no mesmo dia que descobriu que seria pai
NOVELA GLOBAL
Régis oferece vender loja para dar dinheiro a Maria da Paz em 'A dona do pedaço'
POLÊMICA
Vale Tudo: projeto libera casamento entre mães e filhos e revolta MS
100 VERBAS
Emissão de CPF e restituição do IR podem ser suspensas pela Receita
100 PENA
'Não tem que ter pena', diz Jair Bolsonaro sobre uso de atirador de elite após sequestro de ônibus
ACIDENTE TRÁGICO
Morte de três profissionais em acidente comove a cidade