Menu
SADER_FULL
sábado, 16 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Professora foi assassinada por dívida de R$ 1.400 em Três Lagoas

27 Ago 2010 - 06h20Por Rádio Caçula

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Três Lagoas prenderam nesta quinta-feira (26) duas pessoas envolvidas no assassinato da professora Maria Antonieta Fernandes Dinamarco de 52 anos no dia 25 de julho deste ano.

A vítima foi encontrada morta pela polícia na Rua Antônio Estevam Leal no bairro Jardim Novo Aeroporto no Município.

Os acusados depois de praticarem o crime, fugiram levando o veículo Celta, preto, placas HRG-6581, o qual estava sendo usado pela professora.

O carro que era emprestado de uma amiga foi localizado um dia após o homicídio abandonado na estrada Pantera no Distrito de Planalto em Andradina interior do estado de São Paulo.

Depois de dois meses de investigações, os policiais prenderam na manhã de hoje o comerciante Valdeci Barbosa de Souza e Tânia Regina Mota. Segundo informações da polícia, além de Souza e Tânia o ex- detento Robson da Silva Ferreira conhecido como “Pezão” também estaria envolvido na morte da professora.

O delegado Ailton Pereira de Freitas responsável pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) explicou durante uma coletiva a imprensa que a professora foi morta por conta de uma divida de aproximadamente R$ 1.400 adquirida há três anos com o comerciante da cidade de Murutinga do Sul/SP.

No dia do crime, Tânia, Pezão e o mandante do crime vieram para Três Lagoas e foram até a casa de Maria Antonieta onde estava acontecendo uma reunião religiosa. Tânia e Pezão entraram em contato com a vítima, inclusive chegaram a relatar que estariam no local para cobrar a divida de um cheque.

Após o contato com a professora, o casal deixou a residência tomando rumo ignorado. Com o termino do culto a vítima que estava com o Celta, preto, placas HRG-6581 emprestado foi levar a sobrinha e a pastora Eva sendo posteriormente abordada e morta pelo grupo.

Por força de um mandado de prisão temporária Tânia e o comerciante irão permanecer presos por 30 dias. Já Pezão, que é morador na Cohab Gasparelli em Andradina está foragida e continua sendo procurado pela polícia.

Ele que está em liberdade há 4 meses após cumprir 8 anos por roubo em uma fazenda em Murutinga do Sul também é acusado da morte sitiante Luis Carlos Dantas, o “Carlão” de 56 anos ocorrida no dia 10 deste mês em uma estrada vicinal da Fazenda Primavera no interior paulista.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat