Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 16 de novembro de 2018
SADER_FULL
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Produtores de Inocência participam do Projeto “Balde Cheio”

6 Jul 2007 - 15h43
A convite do Presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso do Sul – FAMASUL, Ademar da Silva Junior, os deputados Estaduais Reinaldo Azambuja e Márcio Fernandes, do PSDB, estiveram participando em Inocência do encontro promovido pela Cooperativa Agroindustrial e Pecuária de Inocência (Coapi) e a Gerência do Laticínio Aporé Quatá da apresentação do programa “Balde Cheio” que será implantado em breve pelos produtores daquele município.
 
O projeto que visa o melhoramento e o desenvolvimento da produção leiteira e é coordenado pela Pecuária Sudeste de São Carlos (SP) em parceria com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), tem como objetivo principal, viabilizar economicamente a atividade leiteira em pequenas propriedades e para produtores que vivam exclusivamente da atividade agrícola.
 
Na oportunidade o presidente do Sindicato Rural de Inocência, Geovano Feliciano do Prado, mostrou-se contente com a resposta dos produtores que atenderam o chamamento do Sindicato e fizeram maciça presença no evento.
 
Presente no encontro o superintendente de Agricultura e Pecuária da Seprotur (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, Produção e Turismo), João Carlos Krug, observou que a Secretaria vem realizando através da Câmara Setorial do Leite, encontros e discutido intensamente as possíveis ferramentas de estímulo à produção de leite no Mato Grosso do Sul. “O Estado está completamente envolvido na estruturação de uma política pública de assistência técnica ao produtor de leite. A partir dessas reuniões um plano macro está sendo elaborado” completou Krug.
 
O presidente da FAMASUL, Ademar da Silva Junior, relatou a importância da presença dos deputados Reinaldo e Márcio no encontro destacando o trabalho que ambos realizam a frente da Bancada do Agronegócio, idealizada por Reinaldo e que hoje conta com a participação de 16 dos 24 deputados, e da Comissão de Agricultura e Pecuária, liderada por Márcio, que discute incansavelmente projetos que oferecem apoio ao setor “São essas pessoas, representantes legítimos da nossa classe, que irão influenciar a política do Governo para o setor. Que vão nos representar nas reuniões da Bancada Federal e levar a esta Bancada as nossas questões, por que estão aqui, por que nos ouvem, por que conhecem de perto a nossa realidade”. Completou.
 
Ademar destacou ainda a parceria da classe política com a entidade que ele preside como sendo de fundamental importância na evolução do projeto de diversificação da matriz econômica fomentado pelo Governo do Estado e das discussões com o Governo que resultaram no redirecionamento dos recursos do Fundersul para investimentos nas estradas, e da manutenção da pauta fiscal, conquistada mais recentemente.
 
Sobre o evento, Ademar parabenizou os produtores pelo interesse em estar se reunindo quando o setor caminha bem, buscando novos caminhos para fomentar sua produção e destacou o trabalho da direção do sindicato que estará realizando eventos em parceria com a FAMASUL dentro de alguns dias.
 
 
O deputado Reinaldo Azambuja, reafirmando o compromisso do Governo com o setor produtivo, comentou sobre uma recente conversa que manteve com o governador André Pucinelli, onde este lhe adiantou sobre um recurso que deve incorporar ao Fundersul, em breve. “Esta é uma luta da nossa Bancada, que esta prestes a se concretizar. A Bancada do Agronegócio é uma frente que veio para ajudar a organizar as diretrizes do trabalho que deve ser realizado no Estado em busca da retomada de seu desenvolvimento, e nós, não tenham duvida os senhores, faremos tudo que estiver ao nosso alcance para beneficiar a classe produtora que tem sido tão desprestigiada nos últimos anos por políticas inadequadas e descompromissadas com a real necessidade do setor”. Finaliza Azambuja.
 
 
O deputado Estadual Márcio Fernandes comentou sobre o novo contexto por que passa o Estado com a chegada de novas usinas e os números da produção de biocombustíveis. “O Estado passa por uma diversificação de sua matriz econômica, e venho frisando, essa diversificação é o carro chefe de nosso trabalho em busca da retomada do crescimento do setor produtivo... O mundo inteiro nos olha diferente, e Mato grosso do Sul será em breve ser uma das maiores potências na produção de biocombustíveis. Devemos discutir muito e nos preparar para a chegada das novas usinas, para isso fazemos um trabalho minucioso, vamos a campo, conhecemos as necessidades e potencialidades de cada região e mantemos estreitos laços com as entidades ligadas ao setor”. Completou.
 
O evento contou que teve presença do vice-presidente da FAMASUL, Eduardo Riedel, e representantes do: Banco do Brasil, Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Sindicato Rural de Inocência, Câmara de Vereadores e Prefeitura Municipal, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Laticínios São Gabriel (SAGA), Sebrae/MS, e da Agência Estadual de Sanidade Animal e Vegetal (Iagro) registrou presença de centenas de produtores e teve seu resultado considerado bastante positivo pelos organizadores.
 
Projeto Balde Cheio
O projeto “Balde Cheio” mostra que é possível produzir leite utilizando apenas pasto, durante o ano todo, desde que sejam adotados manejos e tecnologias corretos, em relação às pastagens (em certos casos adubados), aos alimentos alternativos para a seca, genética, sanidade animal, divisão de piquetes, proteção ambiental, bem-estar animal, entre outros. Isso eleva a produção, produtividade e rentabilidade da pecuária leiteira, tornando viáveis e sustentáveis as propriedades leiteiras, inclusive as de pequeno porte (familiares).
 
Essa viabilidade foi testada em mais de 1.500 propriedades, algumas com apenas dois hectares. Este trabalho foi realizado em parceria com a CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, da Secretaria da Agricultura de São Paulo), Senar-SP, Senar-RJ e FAERJ-Federação da Agricultura do Rio de Janeiro, Confepar-Cooperativa Agro-Industrial (Londrina-PR) e prefeituras de 235 municípios, nos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro.
 
O suporte (número de animais por área ou por hectare) médio no Brasil é inferior a um animal (de 450 kg) por hectare, ao passo que no sistema intensivo é possível obter média anual de três a cinco animais por hectare, chegando a até 12 cabeças por hectare na época de chuvas.
 
Propriedades que eram deficitárias antes de aderirem ao projeto “Balde Cheio”, hoje são rentáveis, explicam os técnicos.
 
 
 
 
Fátima News
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto
TRAGEDIA
Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante
ACIDENTE DE TRANSITO
Caminhão passa por cima de veículos e explode em grave acidente
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Marilda (Letícia Spiller) é flagrada nua e finge ser uma assombração
BNDS
“Se não abrir a caixa preta do BNDES, está fora!”, diz Bolsonaro sobre Levy
FAMOSIDADES
Susana Vieira está com leucemia, mas a doença está controlado, diz assessoria
NOVELA GLOBAL
Marina Ruy Barbosa é a heroína de 'O sétimo guardião': 'Luz foge do tradicional'
CONSTRANGIMENTO
Claudia Leitte quebra silêncio e desabafa sobre polêmica com Silvio Santos