Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 17 de julho de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Produtor tem nova linha de crédito para quitar dívida de insumo

6 Jun 2007 - 10h35

Os produtores rurais de Mato Grosso do Sul com dívidas contraídas junto a fornecedores de insumos agrícolas durante as safras 2004/2005 e 2005/2006 já podem recorrer ao Fundo de Financiamento de Recebíveis do Agronegócio, uma nova linha de crédito específica criada pela Medida Provisória 372 do Governo Federal, informou o advogado da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Gervásio Alves de Oliveira Júnior. “O primeiro passo deve ser a renegociação com o fornecedor e a partir da definição de como será o pagamento do débito buscar o financiamento”, orientou.

A dívida dos produtores com seus fornecedores de insumos é uma das categorias do endividamento do setor rural e tem um montante estimado de R$ 400 milhões em Mato Grosso do Sul, segundo a Famasul. Pela MP 372, o limite financiável é de até 100% do valor das dívidas que poderão ser renegociadas em quatro anos com pagamento a partir de maio de 2009 e vencimentos anuais até 2012.

“Essa MP vai possibilitar uma nova modalidade de renegociação. É um paliativo que chega para aliviar uma situação complicada do setor em todo o Brasil, mas nem todos os produtores endividados terão condições de aderir”, comentou Gervásio. Segundo ele, os encargos financeiros com juros de 8,75%, mais a taxa da TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) a 5% apontam juros de 11,5% e formam o conjunto de aspectos preocupantes na Medida Provisória.

Na avaliação do vice-presidente da Famasul, Eduardo Rindel, a MP tem mecanismos interessantes e instrumentos baseados em mercado. “Mas é preciso ver a operacionalidade da medida e os critérios que serão adotados pelos bancos antes de comemorar”, ressaltou.

A MP publicada no Diário Oficial da União do dia 23 de maio de 2007 e ratificada pelo Conselho Monetária Nacional na última sexta-feira, dia 1º de junho, disponibiliza R$ 2,2 bilhões e tem como fonte de recursos as exigibilidades de aplicação em crédito rural, oriundas dos depósitos à vista e da poupança rural. Os produtores entram com uma taxa de adesão de 10% do total de suas dívidas e os fornecedores de insumos com 20% do valor atualizado do crédito. O Tesouro Nacional também participa como agente garantidor até o limite de 15% do valor total dos financiamentos contratados, caso a inadimplência exceda os recursos do fundo.

Inicialmente, a MP deverá atender os produtores de milho, soja e algodão que tiveram redução de renda nas duas safras anteriores, em função de problemas climáticos, de doenças nas lavouras e de perdas decorrentes da valorização do real diante do dólar entre o período de pré-plantio (custos) e o de comercialização da safra (receita).

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESCARGA ELÉTRICA
Técnico de Rerigeração morre após sofrer choque ao manusear microondas
DOENÇA DO SÉCULO
Rapaz que se jogou da ponte do Rio Piquiri se despediu de amiga antes
COMOÇÃO
Jovem de 19 anos morre após contrair bactéria em parto
NOVELA GLOBAL
Josiane mata de novo em 'A dona do pedaço': saiba quem é a próxima vítima!
NOVELA GLOBAL
'A dona do pedaço': Maria da Paz conhece Gilda, que lhe vende mansão cara
ECLIPSE LUNAR
Eclipse parcial da Lua poderá ser visto em todo o Brasil; veja os horários
BARBÁRIE
Moça de 22 anos é agredida até a morte após se negar a fazer sexo
COMOÇÃO
Jovem Lenara, filha de vice prefeito morre vitima de câncer
100 REMEDIOS
Ministério da Saúde suspende fabricação de 19 remédios;veja aqui a lista dos medicamentos cortados
ABANDONADA NO ALTAR
Morre jovem que casou sozinha após ser abandonada no altar