Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 9 de dezembro de 2018
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Preso confessa que ordenou pelo celular morte de mulher que o “corneou”

20 Set 2013 - 10h29Por Campo Grande News

Integrante da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), Everton Rodrigues, confessou, na manhã de hoje (20) no júri popular no Fórum da Capital, que ordenou, pelo telefone celular, a execução de Darlen Hellen de Souza Serrilho. Ele disse que ficou sabendo que ela o estava “corneando” e ordenou a execução.

Como estava preso no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, Everton contou, em depoimento na 2ª Vara do Tribunal do Júri, que tinha um caso com Darlen. Ele ficou sabendo que a mulher estava saindo com outro homem e decidiu se vingar.

Por meio de um “telefone celular coletivo”, que usado pelos demais presos da Máxima, ele contratou um homem identificado como “Barraca” para matar a mulher. Ele não reconheceu os outros dois acusados pelo crime, Tiago Jorge da Silva Figueiredo e José Valdir de Freitas. “Não conheço o Barraca, só falei com ele por telefone”, afirmou, na manhã desta sexta-feira.

A pedido do MPE (Ministério Público Estadual), o juiz Aluizio Pereira dos Santos, desmembrou o julgamento e os outros suspeitos de amarrar e matar a mulher a tiros na região do Aeroporto Santa Maria, em 16 de setembro do ano passado, vão a júri em outro dia.

O juiz perguntou para Everton se a traição não fosse verdadeira, como ele reagiria. “Ae, cometi um erro”, afirmou o presidiário.

A pena mínima de Everton, que já está preso na Capital, será de 12 a 30 anos de prisão, sem considerar as agravantes do homicídio doloso.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - ALMOÇO NO PESQUEIRO
Pesqueiro 7 Bello serve delicioso almoço com pratos típicos do peixe neste domingo em VICENTINA
COVARDIA
Mulher agride menino autista em playground e vídeo viraliza
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Nicolau descobre que Diana luta karatê e fica em choque
ACUMULOU
Ninguém acerta a mega-sena e prêmio acumula em R$ 30 milhões
VIOLENCIA
'Tiro, porrada e bomba': festa em universidade acaba em pancadaria e PM responde com violência
NOVELA GLOBAL
Gabriel confronta Valentina em “O Sétimo Guardião”
ARROCHO
Regra defendida por Bolsonaro tira R$ 1,1 mil por mês das novas aposentadorias
BARBÁRIE
Mulher é presa após atear fogo em cachorro
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Feliciano foi muito rico e ajudou Valentina no passado
SE DEU MAL
Assaltante é morto após fazer idosa de 83 anos refém no Rio de Janeiro