Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 24 de abril de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Presídio de Dourados é o que mais sofre com a superlotação

24 Jul 2004 - 08h39

O presídio de Dourados Harry Amorim Costa que possui a maior capacidade de lotação do Mato Grosso do Sul é o que mais sofre com o problema da superlotação. Com capacidade para 538 detentos, o presídio abriga hoje a 1251 pessoas, segundo dados da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

A prioridade da Agência, no entanto, é retirar os presos das delegacias da cidade. Para tanto já está em fase de licitação a construção da Cadeia Pública de Dourados. O projeto partiu do Departamento Penitenciário Nacional, no Ministério da Justiça e está orçado em R$ 7,8 milhões, segundo Telles.

Quanto ao problema de superlotação no Presídio Harry Amorim, que possui hoje excedente de 713 detentos, o diretor da Agepen se atém a comemorar o número de detentos trabalhando: “hoje temos quase 700 detentos desenvolvendo atividades no presídio, o que diminui o stress causado pela superlotação”. Se não é a solução, o trabalho pode ser uma boa alternativa, aponta o diretor.

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOENÇA DO SÉCULO
Yasmim Gabrielle tomou muitos remédios antes de morrer, segundo colega de infância
INSANIDADE
Vídeo mostra suspeito carregando no colo menina de 6 anos antes de matá-la
JULGAMENTO DE LULA
Em decisão unânime, 5ª Turma do STJ reduz pena de Lula para 8 anos e 10 meses
COMOÇÃO NAS REDES SOCIAIS
Morte de criança de 11 anos e de universitária em batida de carro causa comoção
IMAGENS FORTES
Homem se joga dentro de carro em chamas e morre após suposta traição da mulher
POPULAÇÃO AGIU
Deficiente físico que vendia amendoim é assaltado
CAMPO BELO RESORT - PACOTE DIA DAS MÃES
Campo Belo Resort com pacote especial para Dia das Mães, confira e faça sua reserva
REVOLTANTE
Menina de seis anos que sumiu enquanto dormia é achada morta
100 GREVE
Governo fecha acordo com caminhoneiros e evita paralisação
CRÔNICA DA SEMANA
CRÔNICA DA SEMANA: 'Precisamos redescobrir o Brasil', por Luciano Gazola