Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 23 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

Presidente do TSE diz que intervir em Dourados é medida drástica

13 Set 2010 - 11h16Por Campo Grande News

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Ricardo Lewandowski, disse hoje em Campo Grande que considera a medida da intervenção em Dourados muito drástica.

Essa é a solução defendida pelo MPE (Ministério Público Estadual) para a cidade, que está sendo comandada por juiz, após prefeito, vice-prefeito, presidente da Câmara e 11 vereadores serem envolvidos em um esquema de corrupção, fraude em licitações e pagamento de propina.

Ricardo Lewandowski afirmou não conhecer detalhes da situação em Dourados, mas falando genericamente, disse considerar que a intervenção é uma medida que fere o “próprio cerne do federalismo”.

Sobre a presença no comando da cidade de um juiz, nomeado a pedido do MPE pela Justiça, o ministro disse ter convicção que deve ser temporária, até que sejam definidos novos representantes do legislativo e do Executivo.

“Nestes casos as próprias instituições reagem, sabem quem são substitutos naturais”, afirmou, sobre a situação na cidade. O ministro também lembrou que todos os acusados merecem direito à ampla defesa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico