Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 25 de agosto de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Presa quadrilha de traficantes que movimentava R$ 2 milhões

27 Mar 2007 - 06h00

Os integrantes da quadrilha de tráfico internacional de drogas presos na Operação Curitiba, da Polícia Federal (PF), movimentavam cerca de R$ 2 milhões por mês, com um volume de mais de 100 quilos mensais de cocaína.

 

Segundo o superintendente da PF no Rio Grande do Sul, José Francisco Mallman, a droga que entrava no Brasil por Foz do Iguaçu (PR) vinha da Bolívia, passando pelo Paraguai. A mistura era feita em São José (SC) e o produto final era distribuído no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e em São Paulo.

 

A operação começou no final de 2006, em Mato Grosso do Sul, e terminou hoje, dia 26, no Rio Grande do Sul, com a prisão de 21 pessoas, dentre elas, quatro paraguaios fornecedores da droga.

 

“Os criminosos serão indiciados por tráfico internacional de drogas, formação de quadrilha e associação para o crime. Estarão sujeitos a penas que variam de  35 a 55 anos de prisão”, disse Mallmann, acrescentando que as detenções foram feitas nas cidades gaúchas de Gravataí, Lajeado, Charqueadas, Alvorada e Porto Alegre

 

A PF também apreendeu 34 quilos de cocaína pura e 35 quilos de produtos usados para o refino da droga. Segundo Malmann, ao serem misturados à cocaína pura, esses produtos poderiam ser transformados em 350 quilos da droga para a redistribuição.

 

Foram apreendidos, ainda, automóveis de luxo e interditados dois imóveis que, de acordo com o superintendente, eram de propriedade dos chefes da quadrilha. Um apartamento em Porto Alegre e uma casa em Capão da Canoa, no litoral Norte do Rio Grande do Sul, ambos avaliados em R$ 300 mil.

 

Outros mandados de prisão ainda estão sendo cumpridos durante e nos próximos dias poderão ocorrer novas prisões, inclusive em outros estados. A quadrilha tinha ligações com o grupo de Fernandinho Beira- Mar.

- Eles eram ligados ao Fernandinho Beira-Mar e ao Erinei Domingo Soligo, o Pingo, que estão presos. Desarticulamos a espinha dorsal do grupo. Era a maior quadrilha de traficantes atuando atualmente no sul do país. Desde 2001, quando começaram a agir, já movimentaram mais de 5 toneladas de cocaína - informou Mallmann.

O grupo, segundo ele, movimentava mensalmente cerca de dois milhões de reais, tra zendo do Paraguai cerca de 200 quilos de cocaína todo o mês, que eram distribuídos principalmente na Grande Porto Alegre e enviados também para Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Pará. Parte da droga também era remetida para a Argentina, Uruguai e Europa, através de conexões na Espanha.

De acordo com o superintendente da PF, a quadrilha era chefiada pelo traficante José Paulo Vieira de Mello, o Paulo Seco, que comandava o grupo de sua casa em Ciudad del Este, no Paraguai. Este não foi preso e está foragido no Paraguai mas, segundo Mallmann, está sendo procurado pela polícia local e pela Interpol. As sim que for detido deverá ser deportado para o Brasil. Enviada do Paraguai, a droga chegava ao Rio Grande do Sul através de fazendas em São Borja, na fronteira com a Argentina.

 

 

 

 

Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

A CASA CAIU
Homem pede divórcio ao descobrir que não é pai de nenhum dos nove filhos
ESTADO GRAVE
Homem ateia fogo em mulher e filha de 4 anos 80% do corpo queimado
SURPRESA E FÉ
Homem que morava em uma barraca ganha casa reformada
JUSTIÇA PROPRIAS MÃOS
Suspeito de ter estuprado criança é assassinado por lideranças de bairro
ASSISTA A REPORTAGEM
Família da modelo Mylena Mendes, que morreu em acidente faz protesto no Fórum
NOVELA GLOBAL
Régis confessa que forjou DNA de Arthur em 'A dona do pedaço'
FOGO NA AMAZONIA
Macron diz que Bolsonaro mentiu, e Europa ameaça retaliar Brasil
TURISMO
Curtir a Cidade Maravilhosa com pacotes de viagens baratos
FUTEBOL - PAIXÃO NACIONAL
Uma estrutura confiável para resultados de futebol
POSSE DE ARMA
Posse de arma em toda extensão da fazenda é aprovada e segue para sanção