Menu
SADER_FULL
quarta, 26 de junho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Prejuízo com cheia no Pantanal chega a R$ 120 milhões

4 Abr 2007 - 10h51

O médico-veterinário Urbano Gomes de Abreu, pesquisador da Embrapa Pantanal, estima que os prejuízos causados à pecuária pela enchente rigorosa no município de Corumbá em 2007 podem chegar a R$ 120 milhões. Ele afirma que haverá necessidade de deslocamento de aproximadamente 528 mil animais, além de problemas com a infra-estrutura das propriedades.

Também ficou de fora do levantamento feito pelo pesquisador da Embrapa Pantanal a mortalidade de outras categorias como novilhas de reposição e touro reprodutor. Segundo Urbano, o rebanho bovino estimado para a região do Pantanal do município soma 1.533.114 reses, que ocupam área de 6.231.100 hectares (ha) (ou 62.311 km²). “Considerando que cerca de 15,3 mil reses permanecem na parte não inundável do município, é estimado um total de 1.517.814 reses no Pantanal de Corumbá, sendo a taxa de lotação média de 4,1 hectares para cada rês”, afirma.

O veterinário diz ainda que, em situação de enchente rigorosa, é preciso retirar praticamente todo o gado das áreas influenciadas pelos rios Paraguai, Abobral e Nabileque. No rio Taquari a taxa de lotação diminui, ou seja, é necessário ajustá-la para 0,2 reses por hectare ou cinco hectares para uma rês. Esse cenário tem como conseqüência a diminuição de 45% das áreas para criação de bovinos. “O excedente terá de sair do Pantanal de Corumbá.”, afirma Urbano.

O pesquisador explica que o rebanho do Pantanal tem a característica de realizar o ciclo produtivo da cria. Vão permanecer no Pantanal corumbaense 445.366 vacas de cria, principal unidade produtiva do sistema de produção pecuário. “Em enchentes fortes, estima-se que ocorra morte de 5% das vacas, especialmente das mais velhas. Isso diminui o número de matrizes na região para 423.098 animais, fato que resulta em um prejuízo direto para a atividade pecuária da região estimado em R$ 8.907.320.”

Nesta situação, outra perda financeira direta para a atividade é a redução do peso das vacas e sua conseqüente queda na produtividade futura. Urbano diz que em janeiro as vacas criadas no Pantanal geralmente estão em bom estado de condição corporal (ECC), média de cinco (em escala que varia de um a nove), com peso calculado de 390 quilos. Com queda estimada de dois pontos no ECC, em uma situação de grande cheia, as matrizes perderiam, em média, 4,2 arrobas. Considerando o rebanho total da região, estima-se a perda média em todo rebanho de 1.790.550 arrobas. Com o preço da arroba atual de R$ 49 para vaca não rastreada – condição mais comum no Pantanal – contabiliza-se prejuízo de R$ 87.736.940,44.

Outro ponto de perda importante para a atividade é a diminuição da taxa de natalidade na época de nascimento subseqüente. “Avalia-se que essa taxa cai em até 10 pontos percentuais”, afirma o pesquisador. Como no Pantanal, em média, a natalidade está em torno de 56%, a taxa diminuiria para 46%. Esse percentual reduziria o nascimento em 42.310 bezerros, com prejuízo estimado em R$ 14.385.325, que os produtores locais vão deixar de receber devido à baixa produtividade após ano de enchente rigorosa.

O último ponto a ser considerado é a morte dos bezerros nascidos no período de grande enchente devido à falta de condição das vacas, especialmente as mais novas. Elas seriam incapazes de fornecer ambiente materno que possibilite ao bezerro crescer em boas condições. “Ou seja, há perda na produção de bezerros que é calculada em 10%, o que perfaz um prejuízo direto de R$ 8.055.781”, conclui Urbano.

 

 


Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
Acadêmico de Medicina morre com suspeita de dengue hemorrágica
INSTINTO ASSASSINO
Jovem leva 23 perfurações pelo corpo dois dias após se separar e fica em coma induzido
CRUELDADE
Adolescentes torturam e matam garota por causa de ciúmes, divulgam vídeo e são apreendidas
HABEAS CORPUS
Segunda Turma do STF mantém Lula preso
TRAGEDIA NA RODOVIA
Uma pessoa morre e cinco feridos após carro da Secretaria de Saúde bater em caminhão
ESCRAVIDÃO
Mulher era mantida em cárcere privado por 20 anos
MONSTRUOSIDADE
Bebê de 9 meses é estuprado e espancado até a morte
QUADRO ESTÁVEL
Após acidente e cirurgia às pressas, Filho de Huck e Angélica deixa UTI
CIGARREIRO
Homem morre após capotar carro carregado com cigarros
ASSÉDIO SEXUAL
Dany Bananinha sofre assédio em praia do Rio e impede nova vitima: 'Me tremi toda'