Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 9 de dezembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Prejuízo com as chuvas pode ultrapassar R$ 8 milhões

1 Out 2010 - 13h28Por Diário MS
Dourados já pode ter, pelo menos, R$ 8 milhões em prejuízos causados pela chuva. Esse valor seria só a primeira estimativa da Usina São Fernando, depois do temporal que devastou o local, com ventos de mais de 70 km/h. Soma-se ainda o valor para reconstrução das 239 casas danificadas na cidade, que ainda não foi contabilizado. O prejuízo é o maior valor registrado pelo estrago das chuvas até agora.


A informação é extra-oficial e o número pode ser muito maior, já que precisaria de tempo para que todo o material afetado na usina fosse contabilizado. Os telhados e as paredes de vários galpões foram destruídos com a chuva e ventos fortes que atingiram a usina na noite de domingo. Documentos, móveis e computadores também foram danificados.


Além dos prejuízos materiais, três pessoas ficaram feridas e um vigia morreu depois de ser atingido por destroços da usina. Na tarde de ontem, a equipe do Diário MS tentou por várias vezes entrar em contato com a Usina para confirmar os prejuízos, mas não obteve retorno.


O segundo maior valor, até agora, é o de Três Lagoas, que pediu R$ 4 milhões para reconstruir a cidade, que foi devastada pelo temporal de segunda-feira. Ontem pela manhã a prefeita, Márcia Moura, recebeu a informação de que a quantia, pedida junto à Defesa Civil Nacional, foi concedida.
A saúde do município sofreu danos em 14 prédios que inundaram, incluindo centros de especialidades médica, odontológica e Unidades Básicas de Saúde.

Equipamentos primordiais ao atendimento público ficaram molhados. Além disso, torres de energia foram derrubadas pelos ventos e, até a tarde de ontem, mais de 2 mil pessoas estavam sem energia.


As chuvas que atingem Mato Grosso do Sul desde a noite de sábado já causaram diversos prejuízos. Pelo menos seis municípios decretaram situação de emergência, Dourados, Anaurilândia, Naviraí, Três Lagoas, Batayporã e Santa Rita do Pardo.


Segundo o coordenador da Defesa Civil de Dourados, João Vicente Chencarek, o que motivou o município a decretar a situação de emergência foi a intenção de acelerar o procedimento de solicitação de recursos. “Precisamos dar uma posição às pessoas que foram atingidas com os temporais. Sem um reforço e as chuvas constantes, a tendência é de que piore ainda mais a situação.

Por isso, precisamos buscar recursos e providenciar as reconstruções”, afirma.
Segundo Chencarek, a Defesa Civil já conseguiu chegar aos locais antes não alcançados. “Tivemos o apoio dos jipeiros e conseguimos ir aos locais de difícil acesso para verificar a situação”.


A meteorologia prevê chuva, pelo menos, até a segunda-feira. Hoje há previsão de instabilidade em quase todas as regiões do Estado. No leste pode ter chuva forte e queda de granizo. No extremo sul deve ter aberturas de sol.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - ALMOÇO NO PESQUEIRO
Pesqueiro 7 Bello serve delicioso almoço com pratos típicos do peixe neste domingo em VICENTINA
COVARDIA
Mulher agride menino autista em playground e vídeo viraliza
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Nicolau descobre que Diana luta karatê e fica em choque
ACUMULOU
Ninguém acerta a mega-sena e prêmio acumula em R$ 30 milhões
VIOLENCIA
'Tiro, porrada e bomba': festa em universidade acaba em pancadaria e PM responde com violência
NOVELA GLOBAL
Gabriel confronta Valentina em “O Sétimo Guardião”
ARROCHO
Regra defendida por Bolsonaro tira R$ 1,1 mil por mês das novas aposentadorias
BARBÁRIE
Mulher é presa após atear fogo em cachorro
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Feliciano foi muito rico e ajudou Valentina no passado
SE DEU MAL
Assaltante é morto após fazer idosa de 83 anos refém no Rio de Janeiro