Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 22 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Prefeitos participam de assembléia-geral na Assomasul

17 Abr 2007 - 09h24
Os prefeitos vão discutir durante assembléia-geral que ocorrerá nesta terça-feira, no plenário da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, a possibilidade de unificação do aumento salarial para os servidores públicos dos 78 municípios do Estado.

Durante o encontro, com início previsto para às 9h, eles vão avaliar o resultado da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, conforme adiantou o prefeito de Costa Rica e vice-presidente da Assomasul, Waldeli dos Santos Rosa (PMDB).

A maior preocupação dos administradores é com o aumento do salário mínino de R$ 380, que começou a valer no dia 1º, concedido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A medida provisória assinada pelo Planalto que elevou o salário mínimo de R$ 350 para R$ 380, representa um reajuste de 8,57% - com o desconto da inflação, o aumento fica em 5,41%.

Conforme o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), no Brasil, 43,7 milhões de pessoas têm seu rendimento ligado ao salário mínimo, entre eles 16 milhões são aposentados do INSS, cerca de 5 milhões são trabalhadores domésticos e 9 milhões são autônomos.

A maioria dos prefeitos trata o assunto com cautela, lembrando que as prefeituras hoje não têm condições de elevar muito suas receitas por causa das restrições previstas na LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).

Para Eraldo Leite, a maioria das prefeituras opera no limite, ou seja, gastando 54% com a folha de pessoal, como exige a LRF. "Qualquer que seja o aumento de salário, o que pesa muito são os encargos sociais, depois as prefeituras não suportam mais tanta carga tributária, devido principalmente a política econômica imposta pelo governo central", afirmou.

Os prefeitos vão discutir também, assuntos como programas sociais do governo estadual, avaliação da Marcha a Brasília e tema relacionado a Furp (Fundação para o Remédio Popular).

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'