Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Prefeitos armam ofensiva em favor de maior índice do FPM

17 Ago 2004 - 16h12
 

Os prefeitos estão armando uma ofensiva na tentativa de convencer os parlamentares a aprovar a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que prevê elevação do índice de distribuição do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Na prática, os prefeitos desejam que a Câmara dos Deputados acompanhe a decisão do Senado, que aprovou aumento de 1% na base do FPM, passando dos atuais 22.5% para 23.5%.

Esse foi o tema principal discutido durante encontro ocorrido em Brasília, na segunda-feira, pelos secretários-executivos de associações de municípios de todo o País. O diretor-executivo da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Sebastião Nunes da Silva, afirmou que a CNM (Confederação Nacional de Municípios), articula novas mobilizações em Brasília, em favor dessa e de outras reivindicações que estão sendo incluídas na pauta de discussão gradativamente.

Sebastião Nunes disse que a reunião foi produtiva, quando os dirigentes das entidades municipalistas elegeram com item principal da pauta de reivindicação a aprovação do artigo 159 da Emenda Constitucional 42/04, que complementa a reforma tributária, em tramitação no Congresso desde o ano passado. Segundo ele, o artigo 159 foi inserido no texto da matéria durante a tramitação no Senado e prevê um aumento de 1% na base do FPM, a ser repassado em cota única no mês de novembro.

A maior preocupação dos prefeitos, conforme o diretor da Assomasul, é que a matéria não seja aprovada em tempo hábil, permitindo que a maioria das prefeituras fique em dificuldade para pagar o décimo terceiro salário dos servidores públicos. De acordo com o dirigente, a data da mobilização dos prefeitos ainda está para ser definida. “Realmente, a aprovação de 1% sobre cada repasse do FPM seria a válvula de escape das prefeituras para pagar o 13º salário do funcionalismo, uma vez que a maioria sobrevive basicamente dos repasses constitucionais e não dispõe de recursos suficientes para fechar a folha de pagamento”, afirmou.

O encontro serviu ainda para troca de experiências administrativas e para que cada dirigente explanasse a situação dos municípios em seus Estados. “Podemos notar que a grande preocupação da maioria é com as responsabilidades que, cada vez mais, são repassadas aos municípios sem uma divida contra-partida em termos de recursos. Hoje, as prefeituras encontram-se em dificuldades financeiras e, por isso, a necessidade de lutar por mais repasses”, colocou Sebastião Nunes.

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL 2018
Uma previsão do que esperar do ano profissional do Neymar em 2018
BBB 18
Ex-BBB Wagner faz tatuagem de rosa amarela em homenagem a Gleici. Veja!
Novela Global
'O Outro Lado do Paraíso': Gael depõe contra a mãe, Sophia, em julgamento
O Apocalipse
Oziel (Castrinho) fica abalado ao ouvir as Duas Testemunhas do Apocalipse
Em cima da hora
Policiais impedem estupro de garota, veja o vídeo
Natalidade
Bebê “apressadinho” nasce dentro de carro com ajuda de agentes
Novinha
Carlos Alberto da "Praça é Nossa" vai se casar em junho com nutricionista 44 anos mais jovem
LOTERIAS NO BRASIL
Você conhece as loterias do Brasil?
Novela
Com ciúme, Neymar lamenta volta de par romântico de Bruna Marquezine à novela das sete
Famosidades
Michel Teló cancela gravação de programa depois de passar mal