Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 15 de outubro de 2019
CÂMARA BONITO OUTUBRO 2019
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Preço estimula aumento de plantio de algodão fora de época

10 Abr 2007 - 04h37

Recuperação das cotações depois do plantio principal fez o produtor ampliar área com segundo cultivo. A melhoria do mercado internacional de algodão no início deste ano fez com que os cotonicultores aumentassem a área da chamada "safrinha" do produto.

A estimativa é que tenham sido cultivados 140 mil hectares depois da época ideal de plantio, equivalente a 12,6% da superfície total usada para a lavoura.

No ano passado foram 42 mil hectares, cerca de 5% do total, o que indica um acréscimo de 230%. "É a maior área de safrinha da história", diz Miguel Biegai Júnior, analista da Safras & Mercado. Segundo ele, quase todo o cultivo, 138 mil hectares, ocorreu em Mato Grosso, maior produtor nacional da fibra. Mato Grosso do Sul e Goiás também registraram plantios de safrinha.

Biegai Júnior explica que na ocasião da tomada de decisão do plantio, no meio do ano passado, o preço de algodão estava bom e o da soja e milho ruim. As cotações naquela época eram de US$ 0,56 a libra-peso. O que estimularia o aumento do cultivo do algodão. No entanto, na época do plantio do produto, em dezembro, para Mato Grosso, os dois grãos tinham se valorizado substancialmente, desanimando os cotonicultores. "Deu a impressão de que a área não seria tão boa. O pessoal engordou o olho e o fez na safrinha", diz Biegai Júnior.

Foi justamente o bom momento da soja que fez o produtor Sérgio Nogueira, de Nova Mutum (MT), plantar safrinha de algodão. Isso porque parte da área destinada ao cultivo de verão foi usada para o plantio de soja precoce, 1,5 mil hectares.

Com a colheita do cereal, em janeiro, ele cultivou 700 hectares de safrinha de algodão. "Foi a primeira vez que plantei, queria experimentar", diz. A safrinha de algodão respondeu por 14% da área total destinada ao produto.

Produtividade

O clima e a tecnologia empregada devem favorecer a colheita de algodão. Enquanto a área cultivada aumentou 32,2%, a safra será 46,1% maior, chegando a 1,38 milhão de toneladas, de acordo com a Safras & Mercado.

Biegai Júnior destaca algumas regiões no Sul de Mato Grosso, onde a produtividade média deve ficar em 330 arrobas por hectare, em caroço.

As estimativas da consultoria são que a produtividade média fique entre 260 a 280 arrobas por hectare em Mato Grosso do Sul e, na Bahia, entre 230 a 250 arrobas por hectare.

De acordo com o analista, os baianos atrasaram o plantio porque nos últimos anos sofreram com estiagem. No entanto, nos últimos dias as chuvas escassearam na região e podem prejudicar a produtividade do algodão.

 

 

Jovem Sul News

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA COM 6 MORTES
Acidente em Doutor Ulysses: vítima gravou áudio minutos após tragédia
COMPRAS NO PARAGUAY
Bolsonaro anuncia aumento de US$ 200 no limite em compras no PY
#Nem1SemProfessor
Campanha cria hashtags para publicação de histórias sobre mestres no Dia do Professor
JULGAMENTO DE LULA
STF marca para quinta-feira julgamento que pode definir liberdade de Lula
CASO DE POLICIA
Policial de Naviraí evita assalto e troca tiros com ladrões
FAMOSIDADES
Fernanda Souza confirma separação de Tlhiaguinho: Não somos mais um casal
COVARDIA
Menino de 4 anos é morto a facadas pelo padrasto; mãe foi ferida, mas sobreviveu
TRISTEZA
Motociclista morre após ser atropelado enquanto voltava do enterro da mãe
COMOÇÃO
Filho tenta salvar o pai e morrem afogados em lagoa
TRAGEDIA NA RODOVIA
Camioneta com 30 pessoas voltando de Culto Evangélico cai em ribanceira e mata 5 pessoas