Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 22 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

Preço de defensivos agrícolas tem caído nos últimos anos

15 Jun 2010 - 07h49Por MS Notícias

O mercado de consumo brasileiro de defensivos agrícolas sofreu retração no ano passado, em função da crise financeira internacional, caindo do patamar de US$ 7,1 bilhões registrado em 2008, para US$ 6,8 bilhões em 2009, informou à Agência Brasil o diretor executivo da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), Eduardo Daher. O Brasil é o quarto maior país do mundo no consumo de fertilizantes.

Os preços dos defensivos agrícolas têm caído nos últimos anos. Em vendas em dólar, o mercado encerrou o ano passado com retração de 7%. Para Daher, contudo, os genéricos acabam sendo benéficos para o consumidor, porque contribuem para a redução do preço dos produtos no mercado.

Ele chamou a atenção para o fato de que não existem pequenas indústrias fabricantes de defensivos. “Tem que ter escala para poder sobreviver”. Embora a economia brasileira mostre sinais de crescimento sustentável, a Andef não trabalha com a perspectiva de aumento de preços dos defensivos este ano no país. “Muito pelo contrário. Acho que vai continuar havendo uma tendência suavemente baixista”.

Em termos de volume, a entidade prevê uma expansão para o mercado em torno de 4,4%. O percentual poderá ser menor, dependendo do fator climático e do cenário internacional, acrescentou.

Se houver menos chuvas este ano, é possível que tenha menos fungos e seja necessário menos uso de defensivos. Em relação ao mercado externo, se os preços das commodities agrícolas subirem, o produtor rural cuida melhor da sua plantação no Brasil. “O produtor rural brasileiro faz conta de custo/benefício o tempo inteiro”.

Em volume, foram comercializadas no ano passado 725,6 mil toneladas de defensivos no país. Em comparação com o cenário mundial, esse é um volume importante, comentou Daher. Em termos de hectare, entretanto, revelou que o consumo nacional é muito baixo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara