Menu
SADER_FULL
RIO_DOURADOS
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Portugal vai insistir em meta mais frouxa para déficit fiscal em 2014

11 Set 2013 - 14h29Por Agência Brasil

O governo português vai insistir na próxima semana em um déficit fiscal maior do que o estabelecido pelos credores internacionais para o próximo ano. O Fundo Monetário Internacional (FMI), o Banco Central Europeu (BCE) e a Comissão Europeia, que formam a Troika, estarão em Lisboa e querem que a diferença entre a receita e a despesa do Estado português não ultrapasse os 4% do Produto Interno Bruto (PIB). O governo quer que a meta seja meio ponto percentual maior (4,5%).

A diferença, que depende do valor do PIB, pode representar um esforço maior para cortar gastos, com possível demissão de professores e a unificação das regras de aposentadoria para assalariados privados e servidores públicos. Os movimentos sindicais portugueses e os partidos de oposição criticam tais medidas.

A insistência em uma meta mais frouxa pode representar uma flexibilização do governo português com a Troika na condução das negociações pelo vice-primeiro-ministro Paulo Portas, à frente do Programa de Assistência Econômica e Financeira desde julho. Na ocasião, o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho fez uma reforma ministerial e aceitou a demissão do ex-ministro das Finanças Vitor Gaspar.

"O Governo continua a pensar que a meta de 4,5% [para o déficit de 2014] é a mais adequada", defendeu Portas nesta manhã, durante audiência na comissão parlamentar da Assembleia da República, que acompanha o andamento do plano de ajuste acordado com a Troika.

Segundo a imprensa lusitana, Portas assinalou o interesse em ter uma meta mais branda durante encontros que teve na semana passada com os credores de Portugal em Bruxelas (Bélgica), Frankfurt (Alemanha) e Washington (EUA). O assunto será objeto da nova rodada de avaliações que a Troika inicia na próxima segunda-feira (16) em Lisboa.

A aparente mudança na negociação pelo governo ocorre pouco antes das eleições autárquicas (municipais) marcadas para 29 de setembro. Além de eventuais razões eleitorais, ter a meta de déficit fiscal mais alargada pode ser estratégico para o governo, especialmente após o Tribunal Constitucional ter vetado o programa de mobilidade de funcionários públicos que pretendia desligar 30 mil servidores.

O problema de déficit fiscal é considerado estrutural e é uma das principais razões para a dívida pública ultrapassar os 130% do PIB, segundo o Banco de Portugal (Banco Central).

Ao argumentar razões para a Troika ter mais tolerância, a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, disse hoje na Assembleia da República que a dívida portuguesa não é de 131,4% do PIB, mas sim de 118%. “A diferença é o dinheiro que temos, que é nosso e que usaremos para fazer face aos nossos compromissos. Isso terá reflexo na razão da dívida”, calculou.

O governo tenta a revisão das metas de déficit fiscal após ter interrompido a trajetória de 30 meses de recessão. Apesar do PIB ter crescido 1,1% no segundo trimestre de 2013, ainda há cerca de 900 mil pessoas desempregadas em Portugal.

Hoje (11) em discurso anual do Estado da União no Parlamento Europeu (Bruxelas), o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso (ex-premiê português), reconheceu que alguma recuperação econômica já pode estar ocorrendo na Europa e que os países mais vulneráveis (como Portugal) começam a ter resultados positivos. Ele, no entanto, ressaltou que a situação é “ainda frágil”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BBB 18 - Vencedora
Veja a casa de Gleici, do'BBB 18': Sister teve o pai assassinado pelo tráfico e passou fome
Concurso Público
Polícia Federal publica autorização para promover concurso público com 500 vagas
BBB 18
'BBB 18': Gleici fala sobre planos para mudar a vida após vencer o programa
Novela Global
Fim de 'Outro lado': Clara declara amor a Gael
Fatalidade
Trabalhador morre eletrocutado em propriedade rural
Tragedia
190km/h: Motorista e passageiro morrem em grave acidente
Tapetão
MP entra no caso e Palmeiras se 'arma' para anular a final do Paulistão
Macabro
Até ser descoberto, homem pedia marmita para o pai morto
VICENTINA - PAIXÃO DE CRISTO
Assista a 'Paixão de Cristo' realizada pela Paróquia Nossa Senhora dos Apóstolos em Vicentina
BBB 18 - Final
Campeã do 'BBB18', Gleici quer manter romance com Wagner: 'Lutei pra conquistar'