Menu
SADER_FULL
quarta, 18 de julho de 2018
PASSARELA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Portaria estabelece critérios para transplante de medula

6 Nov 2004 - 07h22
Nove meses depois das denúncias de favorecimento na fila de transplante de medula óssea, o ministro da Saúde, Humberto Costa, assinou nesta sexta-feira uma portaria que regulamenta o serviço em âmbito nacional e estabelece critérios mais transparentes para o encaminhamento de pacientes e doadores e para o credenciamento de novos centros capazes de executar o procedimento.

Após anunciar um aumento de 22% no número de transplantes realizados no país entre janeiro e agosto deste ano, Costa admitiu que a crise foi positiva, pois possibilitou a aplicação de uma política nacional para a área. "É importante que nas crises a gente possa ter um saldo. Foi uma crise dura, foi difícil, mas propiciou que tivéssemos, de fato, um controle e pudéssemos aplicar uma política para a área de medula óssea", afirmou o ministro, no Instituto Nacional de Câncer (Inca), no centro do Rio.

Costa atribuiu o crescimento do número de transplantes aos investimentos e mudanças realizadas pelo ministério. O Inca, por exemplo, concentrava quase todos os passos até o procedimento, por meio do Centro de Transplante de Medula Óssea (Cemo). Agora, o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) é o responsável pela regulação e também pela lista de espera.

Aumento - Entre janeiro e agosto deste ano, foram realizados no Brasil 770 transplantes de medula óssea, 143 a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado. Considerando apenas os procedimentos executados entre não-aparentados, o ministério estima conseguir um aumento de 50% em relação ao ano passado, quando foram realizadas 29 operações. Atualmente, existe no País 916 pessoas com indicação de transplante, sendo que 803 delas buscam doadores compatíveis.

Segundo o ministro, o mais importante hoje, para o ministério, é ampliar o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), que hoje conta com 83 mil inscritos. "É muito mais fácil encontrarmos um doador compatível no Brasil, onde as características étnicas e genéticas são assemelhadas, do que em outro país", destacou Costa, chamando atenção também para a questão econômica. Um transplante com doador identificado em banco internacional custa cerca de US$ 31 mil, contra os US$ 13 gastos quando o doador é do Redome.

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO PELO BRASIL E MUNDO
Indústria de Hotéis aguarda aprovação dos jogos para captar bilhões em produtos turísticos
AGORA EM DOURADOS - MS
UNIPAR EAD com cursos de Educação Física, Letras, Marketing e mais 22 cursos, Confira todos aqui
TRAGEDIA
Acidente chocante em Foz: casal morre na hora em batida
NOVELA GLOBAL
Aliada de Laureta, Rosa se vinga do pai e o humilha no restaurante em ‘Segundo sol’
GRANA
Governo antecipa primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Severo é preso e humilha Roberval
FUTEBOL PELO MUNDO
Real Madrid se recusa a permitir que Vinícius Júnior permaneça no Flamengo até o final de 2018
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Luzia descobre que seu filho com Beto não morreu
CONCURSOS - OPORTUNIDADES
Concurso: 13 órgãos abrem as inscrições para 1,9 mil vagas nesta segunda
FOI SALVAR O MELHOR AMIGO
Jovem morre afogado após pular em rio para tentar salvar cachorro