Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
brasileirão 2013

Ponte Preta marca dois gols no fim e amplia crise do Corinthians

Jogar de azul não resolveu os problemas do Corinthians. No duelo dos alvinegros em crise, em Campinas

19 Set 2013 - 07h13Por Gazeta Esportiva

Jogar de azul não resolveu os problemas do Corinthians. No duelo dos alvinegros em crise, em Campinas, na noite de quarta-feira, ganhou aquele que se manteve fiel à sua tradição e buscou dois gols no finalzinho, com Fellipe Bastos e Adailton. Ao fim dos 90 minutos, o placar do Moisés Lucarelli apontou 2 a 0 para a Ponte Preta.

Foi a primeira vitória da formação campineira nas últimas nove rodadas do Campeonato Brasileiro. A equipe segue em penúltimo lugar, agora com 19 pontos, mas alimenta a esperança de uma arrancada que a tire da zona de rebaixamento. Estacionado nos 30, sem vencer há cinco jogos, o time do Parque São Jorge segue em queda livre, cada vez mais distante da zona de classificação à Copa Libertadores.

Os donos da casa foram melhores no primeiro tempo, aproveitando as dificuldades dos visitantes para sair de seu campo de defesa. Os comandados de Tite cresceram após o intervalo, com as entradas de Emerson e Danilo, mas não chegaram a criar oportunidades muito claras de gol.

Quando o jogo caminhava para um empate sem gols, Maldonado errou e cometeu falta em Adailton – que entrou muito bem no lugar de William e foi decisivo. Fellipe Bastos bateu no ângulo, aos 42 minutos do segundo tempo. No desespero, reclamando de pênalti em Guerrero, o Corinthians levou mais um no último lance, em triunfo de Adailton sobre Cássio.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Fellipe Bastos puxa a fila da comemoração depois de abrir o placar em boa cobrança de falta

Sem saída
Desfalcado nas laterais, Tite recuou Edenílson para a direita e apostou em uma dupla de cabeças de área formada por Ralf e Maldonado. Pouco entrosados, além de não conseguir dar ao time uma saída de qualidade, os volantes tiveram dificuldade na marcação pelo meio.

A Ponte, com o suporte de três volantes, dominava o meio-campo e contava com boa organização de Adrianinho. Foi ele quem deixou Chiquinho na cara de Cássio – a bola entrou, mas o gol foi bem anulado – e serviu Uendel para um chute perigoso pela esquerda, pouco depois.

O Corinthians assustou em chute de Guerrero e em cabeceio mascado de Ralf, mas foram os donos da casa que tiveram as melhores oportunidades. Chiquinho teve duas delas, gingando na frente de Paulo André e batendo à direita em uma, caindo nas costas de Maldonado e parando em Cássio na outra.

A essa altura, Maldonado já estava na lateral direita. Percebendo o problema de saída dos visitantes, Tite colocou Edenílson no meio. Ele também inverteu as posições de Alexandre Pato e Romarinho algumas vezes e só conseguiu ver uma boa tabela de Romarinho com Guerrero. Romarinho sairia em boa posição para marcar, mas uma falta que poucos viram foi anotada. Na sequência, com o lance parado, o atacante alvinegro ainda foi atingido pelo cotovelo de Artur.

Triunfo alvinegro
Tite ainda viu um cabeceio perigoso de Alef e resolveu mexer no intervalo. Emerson e Danilo substituíram Alexandre Pato e Romarinho. Danilo entrou na direita, o Sheik foi para esquerda e Edenílson retornou à lateral. Maldonado voltou a formar uma dupla com Ralf.

As alterações deram resultado. Sabendo usar Guerrero no pivô, Danilo entrou muito bem, servindo Emerson com frequência para chutes da esquerda. O centroavante cresceu com as mexidas e recebeu de Douglas na cara do gol, mas um impedimento foi mal marcado enquanto o chute acertava o goleiro Roberto.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O Corinthians melhorou com as entradas de Danilo e Emerson no intervalo, mas não foi suficiente

A melhor chance foi em escanteio desviado por Ralf no primeiro pau, mas Adailton, que acabara de substituir o contundido William, começou ali a ser decisivo, tirando o doce da boca do Sheik. Nos 15 minutos finais, Adailton infernizou pelo lado esquerdo do ataque da Ponte.

O atacante parou em Cássio duas vezes e esteve perto de dar assistência a Chiquinho antes de sofrer falta de Maldonado, bem batida por Fellipe Bastos, aos 42 minutos. Já aos 48 minutos, enquanto Guerrero pedia pênalti, a zaga pontepretana deu um bico e viu a bola chegar ao ataque. Adailton ganhou na corrida de Gil e tirou de Cássio para castigar um pouco mais o time de azul.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos